Notícias

Defesa

Operação Verde Brasil 2 previne crimes ambientais na Amazônia Legal

Objetivo é realizar ações preventivas e repressivas contra crimes ambientais na região até 10 de junho
Publicado em 19/05/2020 11h57
Operação Verde Brasil 2 previne crimes ambientais na Amazônia Legal

Militares e agentes da Operação atuam, a princípio, em Rondônia, Mato Grosso e Pará. - Foto: Forças Armadas

A Operação Verde Brasil 2 completou uma semana de ativação nesta segunda-feira (18). Há sete dias, militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica trabalham na repressão e prevenção de crimes ambientais na Amazônia Legal. Organizados em três Comandos Conjuntos e no Comando de Operações Aeroespaciais (Comae), os militares e agentes da Operação atuam, a princípio, na Floresta Nacional de Jacundá, em Rondônia, na Estação Ecológica Estadual da região do Rio Rinuro, em Mato Grosso, e no Assentamento Federal Vila União, no Pará.

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa a ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341 e tem validade até 10 de junho.

Nos estados do Acre e de Rondônia, o Comando Conjunto Príncipe da Beira concluiu as ações contra delitos ambientais na Unidade de Gestão Ambiental Integrada (Ugai) Afluente, em Manuel Urbano (AC), e na região de Vila Samuel, em Candeias do Jamari (RO). As atividades resultaram na apreensão de madeira irregular, equipamentos, armamento e munição. Participaram das ações militares do Comando de Fronteira Acre/4º Batalhão de Infantaria de Selva e da 17ª Companhia de Infantaria de Selva, agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Polícia Militar Ambiental, do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia (Sedam). Em outras localidades, a Operação continua.

No Pará, o Comando Conjunto Soares de Andrea, por meio da 23ª Companhia de Comunicações de Selva conscientizou a população quanto à importância da preservação do meio ambiente. O Comando também apoiou órgãos de segurança pública e fez reconhecimento aéreo, a bordo da aeronave UH-15 Super Cougar, da Marinha, e terrestre, em rodovias do estado. Na malha fluvial, militares da Marinha inspecionaram embarcações.

Após estabelecer bases em diversas localidades de Mato Grosso, o Comando Conjunto Barão de Melgaço realiza patrulhamento terrestre e opera postos de bloqueio e controle de estradas para vistoriar veículos. Os militares também patrulham os rios do estado, com verificação de embarcações. Além da apreensão de madeira extraída ilegalmente, foram apreendidas drogas ilícitas durante as ações de patrulhamento.

Com informações do Ministério da Defesa