Notícias

Internacional

Líderes do G20 se reúnem neste fim de semana

Organizada pela Arábia Saudita, reunião virtual deverá debater os impactos da Covid-19 no mundo
Publicado em 20/11/2020 09h46
Líderes do G20 se reúnem neste fim de semana

No ano passado, o G20 ocorreu em Osaka, no Japão, nos dias 28 e 29 de junho - Foto: PR

Em meio ao enfrentamento mundial contra a Covid-19, o Brasil participa, neste sábado (21) e domingo (22), de reunião do G20, grupo das maiores economias do mundo. O encontro ocorrerá de forma virtual, organizado pela Arábia Saudita, que está na presidência rotativa do grupo.

O tema deste ano é: “Percebendo as oportunidades do século 21 para todos”. A Cúpula dos Líderes do G20 se concentrará na restauração do crescimento e na proteção contra a Covid-19, de acordo com comunicado da presidência saudita do G20, divulgado no fim de setembro.

As discussões sobre os impactos da Covid-19 foram tema constante nas reuniões que ocorreram ao longo do ano com representantes dos países do G20 e tiveram a participação ativa do Brasil. No fim de março, os líderes dos governos, entre eles o Presidente Jair Bolsonaro, participaram de uma videoconferência para discutir as ações para atenuar os impactos sociais e econômicos da doença.

Retomada da economia mundial

Em abril, foi a vez dos ministros da saúde do G20 discutirem ações para o fortalecimento das redes de atenção à saúde para uma resposta coordenada à doença e o apoio aos países com sistemas mais fracos para minimizar a perda de vidas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou, em julho, da Reunião de Ministros de Finanças e Presidentes de Bancos Centrais do G20 para debater medidas para a retomada da economia mundial e também analisar os resultados das ações adotadas como resposta coletiva aos efeitos sanitários, econômico-financeiros e sociais da Covid-19.

Encontro de 2019

No ano passado, o G20 ocorreu em Osaka, no Japão, nos dias 28 e 29 de junho. Na ocasião, o Presidente Jair Bolsonaro teve encontros privados com líderes como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump; da França, Emmanuel Macron; e a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

O documento final do encontro de 2019 tratou do incentivo a um crescimento global robusto e com combate às desigualdades. Reafirmou o compromisso dos países em fortalecer ainda mais a rede de segurança financeira global e citou o empenho na prevenção e luta contra a corrupção.

Ainda reforçou o compromisso com a preservação do meio ambiente para alcançar um crescimento econômico sustentável e inclusivo.

O que é o G20?

Criado originalmente em 1999, o G20 reunia ministros de finanças e presidentes de bancos centrais para discussões sobre questões macrofinanceiras. Em meio à crise financeira global de 2008, o encontro incluiu os líderes dos países membros.

A primeira reunião de líderes do G20 ocorreu em novembro de 2008, em Washington, nos Estados Unidos. Consequentemente, a agenda de discussões se expandiu para além das questões macrofinanceiras, incluindo temas socioeconômicos e de desenvolvimento.

A presidência do G20 é rotativa entre os países membros a cada ano. A presidência desempenha um papel de liderança no estabelecimento da agenda e da reunião de cúpula de líderes, na qual comparecem os chefes de estado e de governo. Na cúpula, os líderes subscrevem uma declaração ou comunicado, baseada nas discussões políticas ocorridas durante o ano.

Países membros

Juntos, os integrantes do G20 representam cerca de 80% da produção econômica mundial, dois terços da população global e três quartos do comércio internacional.

Os integrantes do G20 são a Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, República da Coreia, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Turquia, Reino Unido, Estados Unidos e União Europeia. Ao longo do ano, representantes dos países se reúnem para discutir questões financeiras e socioeconômicas.