Notícias

Covid-19

Caixa tem novos horários de atendimento

O objetivo é facilitar a adesão de serviços durante a quarentena, devido ao coronavírus
Publicado em 24/03/2020 10h24
Caixa tem novos horários de atendimento

Os aplicativos estão disponíveis para download nas lojas App Store e Google Play - Foto: EBC

A partir desta terça-feira (24), as agências da Caixa Econômica Federal passarão a funcionar em horário diferenciado, das 10h às 14h, e restrito apenas aos casos que não podem ser tratados pelo atendimento telefônico ou pelos aplicativos do banco para celular e demais serviços digitais. A medida reforça as ações para melhorar a segurança de todos os clientes, colaboradores e parceiros devido ao coronavírus. 

O banco manterá a abertura antecipada em 1 hora de 1.619 agências, exclusivamente para os atendimentos de clientes de grupo de risco. A lista dessas unidades pode ser consultada no seguinte endereço: www.caixa.gov.br/caixacomvoce/Paginas/default.aspx.

Atendimento via WhatsApp e Agência Digital

A Caixa orienta seus clientes a acessarem os serviços do banco por meio dos canais digitais e de telesserviço. Os clientes já podem ser atendidos para serviços selecionados pelo WhatsApp, através do número 0800-726-8068. Utilizando o CPF, o cliente poderá, por exemplo, fazer pedido de renegociação de dívidas, renovação de contratos de Penhor e solicitação de pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos comerciais e habitacionais. 

Entre as operações possíveis está a renegociação de dívidas, renovação de contratos de Penhor e solicitação de pausa de até 60 dias nas parcelas de empréstimos comerciais e habitacionais. Os interessados devem enviar uma mensagem para o número 0800-726-8068 e informar o CPF.

A partir de quinta-feira (26), estará disponível também via WhatsApp o atendimento da Agência Digital. Através da digitação da agência e número da conta o cliente será direcionado para atendimento na sua agência de forma remota.

Ainda por meio do aplicativo para celulares é possível ter acesso a informações e transações de cartões de crédito, FGTS, benefícios sociais e habitação.

Com informações da Caixa Econômica Federal