Notícias

Energia Solar

Complexo de energia solar é inaugurado em Coremas, na Paraíba

Presidente Jair Bolsonaro participou de inauguração que deverá atender 300 mil casas até o ano que vem
Publicado em 17/09/2020 16h12 Atualizado em 17/09/2020 16h13
Complexo de energia solar é inaugurado em Coremas, na Paraíba

Inauguração da Usina Fotovoltaica Coremas III, na Paraíba. - Foto: Alan Santos/PR

O Presidente Jair Bolsonaro participou, nesta quinta-feira (17), da inauguração da Usina Fotovoltaica Coremas III, um complexo de energia solar localizado no município de Coremas, na Paraíba. O empreendimento contribui para ampliar a oferta de energia limpa e renovável no País.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, destacou que uma das diretrizes do Governo Federal é buscar a utilização de fontes limpas de energia e proteção ao meio ambiente. Afirmou também que o Brasil é um exemplo para o mundo em sustentabilidade na geração de energia elétrica.

“As nossas fontes limpas e renováveis representam 85% da geração de energia elétrica brasileira, enquanto a média no mundo é 24%. Isso é motivo de orgulho para todos os brasileiros e nos anima ainda mais a sempre estarmos buscando atender o consumidor com recursos sustentáveis e com baixa emissão de gases de efeito estufa”, disse Bento Albuquerque ao discursar no evento.

O empreendimento de Coremas, que está em sua terceira fase, é do grupo privado Rio Alto Energias Renováveis. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o empreendimento equivale a aproximadamente 1.100 campos de futebol de módulos solares. Atualmente, são 280 mil painéis solares em funcionamento com capacidade para atender 90 mil casas. Quando o complexo estiver concluído, em junho de 2021, serão 700 mil painéis solares com capacidade para atender até 300 mil casas.

Bento Albuquerque destacou o potencial do Nordeste para a produção de energia renovável. “Em se falando de fontes renováveis, a região Nordeste se destaca por sua extraordinária contribuição nas fontes solar e eólica, fontes que representam hoje cerca de 11% da nossa capacidade de geração e serão 25% em 2030”, disse o ministro.

De acordo com o ministro, 56% da previsão da expansão da capacidade de geração de energia elétrica até 2026 se dará no Nordeste, em sua maioria por fonte solar e eólica, o que significará investimentos de R$ 26 bilhões.

Aos presentes, o ministro Bento Albuquerque falou sobre as medidas adotadas pelo governo para impulsionar a adoção e o desenvolvimento de fontes de energias renováveis. Entre elas, a isenção de impostos para a importação para equipamentos de energia solar, o que aumentará a competitividade desse tipo de fonte. Em junho deste ano, foi publicado um decreto que incentiva projetos de infraestrutura ambientalmente sustentável por meio das debêntures verdes. “A medida facilita o financiamento, via mercado de capitais, de empreendimentos eólicos, solares, pequenas centrais hidrelétricas e de biomassa e também contribui para maior competitividade das fontes renováveis e consequente redução dos preços na geração”, explicou.

Eficiência energética

Durante a cerimônia, o Presidente Bolsonaro e autoridades presentes acionaram a lâmpada de número 106.343, simbolizando o Programa de Eficiência Energética. A Paraíba já foi beneficiada com 91 projetos. Juntos, eles resultaram na economia de mais de 130 mil megawhatts de energia elétrica. Entre 2019 e 2020, foram realizados 37 projetos com cerca de R$ 17 milhões em investimentos, gerando uma economia de energia de 9 mil megawhatts.