Notícias

Esportes

Bolsa Atleta beneficia mais de 6,5 mil desportistas brasileiros

Investimento no programa será superior a R$ 125 milhões neste ano
Publicado em 27/02/2020 17h00 Atualizado em 28/02/2020 17h10
Em 2020, investimentos no esporte com Bolsas Atleta e Pódio devem ultrapassar os R$ 125 milhões

O governo brasileiro mantém, desde 2005, o Programa Bolsa Atleta, que beneficia os esportistas de alto rendimento - Foto: Banco de imagem

Mais de 6,5 mil atletas brasileiros receberão neste ano incentivo financeiro do Governo Federal por meio do maior programa de patrocínio individual de desportistas no mundo: o Bolsa Atleta. Dos 6.248 beneficiados, 4.914 são atletas de modalidades olímpicas e 1.334 são de modalidades paralímpicas, o que representa um investimento total de R$ 84,2 milhões. Ja o Bolsa Pódio, que é uma categoria do Bolsa Atleta que apoia aqueles com chances de disputar finais e medalhas olímpicas e paralímpicas, beneficia 293 atletas, e representa um investimento de aproximadamente R$ 40,1 milhões.

De acordo com o Secretário Especial do Esporte, Décio dos Santos Brasil, o investimento em 2020 será superior a R$ 125 milhões. Os recursos vão diretamente para o atleta, sem intermediários. "Esse é um valor significativo e vai permitir que os nossos atletas possam, nesta reta final de preparação para os Jogos Olímpicos e Jogos Paralímpicos, focar no treinamento e atingir um nível maior nas competições”, explicou.

"O programa é o único patrocínio para 98% dos contemplados, o que demonstra a importância da política pública do Governo Federal. Eu tive a oportunidade de conversar com os nossos atletas nos Jogos Pan-Americanos e nos Jogos Parapan-Americanos, de Lima, no ano passado, e pude perceber o sentimento da importância que o Bolsa Atleta faz para preparação”, afirmou.

Olimpíadas de 2020

A expectativa para Tóquio é enviar uma delegação próxima de 300 competidores e manter as campanhas recentes, entre 15 e 20 medalhas. Até o momento, são 172 vagas confirmadas para as Olimpíadas de 2020. Desse total, 37 vagas já têm nome e sobrenome assegurados. São 22 homens e 15 mulheres com índice em modalidades individuais para o Japão. Desse grupo, 91,2% atualmente fazem parte do Bolsa Atleta.

Neste ciclo olímpico, foram concedidas 24.537 bolsas, sendo 19.425 para atletas de modalidades que compõem o programa olímpico, nas categorias Olímpica, Internacional, Nacional, de Base e Estudantil, já incluindo a chamada pública de 2019. O orçamento destinado ultrapassa R$ 331,6 milhões, sendo R$ 262,8 milhões para modalidades olímpicas. Todos os atletas que pleitearam a bolsa e cumpriram as exigências do programa foram contemplados.

O programa

O governo brasileiro mantém, desde 2005, o Programa Bolsa Atleta, que beneficia os esportistas de alto rendimento, com bons resultados em competições nacionais e internacionais de sua modalidade. O programa garante condições mínimas para que se dediquem, com exclusividade e tranquilidade, ao treinamento e competições locais, Sul-Americanas, Pan-Americanas, mundiais, olímpicas e paralímpicas. Desde 2012, com a Lei 12.395/11, é permitido que o candidato tenha outros patrocínios, o que permite que atletas consagrados possam ter a bolsa e, assim, contar com mais uma fonte de recurso para suas atividades.

Atualmente, são seis as categorias de bolsa oferecidas pelo Ministério da Cidadania: Atleta de Base, Estudantil, Nacional, Internacional, Olímpico/Paralímpico e Pódio. A partir da assinatura do termo de adesão, os contemplados recebem o equivalente a 12 parcelas do valor definido na categoria: Atleta de Base (R$ 370), Estudantil (R$ 370), Nacional (R$ 925), Internacional (R$ 1.850), Olímpico/Paralímpico (R$ 3.100) e Pódio (R$ 5 mil a R$ 15 mil).

O dinheiro é depositado em conta específica do atleta na Caixa Econômica Federal. A prioridade é para atletas de esportes que compõem os programas dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos. Em seguida, o benefício se destina a atletas de modalidades chamadas não olímpicas (que compõem o programa dos Jogos Pan-Americanos e outras que não fazem parte dessas competições).

No ano passado, 6.206 foram beneficiados com o Bolsa Atleta, sendo que 4.880 são de modalidades olímpicas e 1.326 são de modalidades paralímpicas, representando um investimento de R$ 84,6 milhões, de acordo com a Secretaria Especial de Esporte.

Com informações da Secretaria Especial do Esporte