Notícias

Cidadania

Campanha Solidarize-se beneficia cerca de 10 mil idosos no País

Instituições de acolhimento receberam 16 mil cestas de alimentos, quase 236 mil máscaras de proteção individual, além de nove mil kits de higiene
Publicado em 28/07/2020 15h01
Mais de 25 mil cestas e kits de higiene já foram entregues para idosos do País

Os números são referentes à Campanha Solidarize-se . - Foto: Banco de Imagens

A campanha Solidarize-se, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), beneficiou cerca de 10 mil idosos em 274 Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), com 16 mil cestas de alimentos, quase 236 mil máscaras de proteção individual, além de nove mil kits de higiene. Os números foram divulgados nessa segunda-feira (27).

As cinco regiões do País já foram contempladas. Quanto aos estados, integram a lista Minas Gerais (MG), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), do Sudeste; Goiás (GO), Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS), no Centro-Oeste; o Pará (PA), no Norte; Santa Catarina (SC) e Paraná (PR), no Sul; e do Nordeste constam a Bahia (BA), Ceará (CE), Rio Grande do Norte (RN), Paraíba (PB), Piauí (PI), Maranhão (MA) e Pernambuco (PE).

"Essa etapa da ação consiste em apoiar as ILPIs e contribuir para a superação das dificuldades vivenciadas, mas a principal vocação é sensibilizar a sociedade, a comunidade, as famílias brasileiras para engajarem-se nessa corrente do bem. Todos podem contribuir", ressalta o secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do MMFDH, Antonio Costa.

A campanha, que visa ao combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), e à conscientização sobre o abandono afetivo, também promove o fortalecimento dos direitos previstos no Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003). Nesta primeira fase da ação nacional, foram selecionadas 500 ILPIs para receberem o auxílio em forma de kits de higiene e cestas básicas.

Inscrições abertas

As ILPIs interessadas em receber o auxílio do Governo Federal devem preencher o formulário de inscrição.

 

Com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos