Notícias

Pro-Pantanal

Programa vai ajudar pequenos produtores atingidos por queimadas

Ministério da Agricultura anunciou ações para ajudar na prevenção e combate a incêndios no Pantanal e apoio ribeirinhos a desenvolverem novos negócios
Publicado em 13/07/2021 17h48 Atualizado em 13/07/2021 18h17
Programa vai ajudar pequenos produtores atingidos por queimadas

Ações para ajudar na prevenção e combate a incêndios no Pantanal e apoiar ribeirinhos em novos negócios - Foto: Ministério da Agricultura

Ações para ajudar a proteger e combater incêndios e queimadas nas áreas rurais do Pantanal brasileiro foram anunciadas, nesta segunda-feira (12), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Uma das iniciativas é o Pro-Pantanal, que conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), além dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O Programa foi criado para fomentar a recuperação econômica no bioma, reduzir os impactos das queimadas na economia local e incentivar novos negócios. O foco é promover o desenvolvimento do empreendedorismo, da inovação, sustentabilidade e bioeconomia.

A ideia é ajudar os ribeirinhos e pequenos agricultores rurais atingidos pelas queimadas a desenvolverem novos negócios e novas formas de produção. Segundo o Sebrae, a região possui 32 mil pequenos negócios, 20 mil propriedades rurais e 3.500 pescadores nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

Uma das ações é a realização de estudos e capacitação de multiplicadores nos próximos anos para o desenvolvimento de iniciativas que incentivam a sustentabilidade ambiental e produtiva no contexto do desenvolvimento rural e da agropecuária pantaneira.

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou a importância das ações para proteger o Pantanal e incentivar a recuperação das atividades econômicas no bioma. Segundo ela, quem ganha com as ações são o Pantanal, o Brasil e o mundo. “Nós temos de estar preparados e fazer a prevenção”, disse a ministra.


Sistema de risco de incêndio

Também foi lançado, nesta segunda-feira (12), o Sistema de Risco de Incêndio, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A ferramenta digital monitora e divulga os locais com maior probabilidade de ocorrência de incêndio no Brasil. Esse sistema conta, por exemplo, com um painel que traz um índice que varia de 1 a 5. O sistema está ativo e pode ser acessado neste endereço.

“A ideia é dizer qual é o risco. Nós não vamos dizer quais ações a serem tomadas, mas quais são os pontos de risco de incêndio no Brasil todo e ampliar a rede de estação. A ideia é reduzir o risco de incêndio e de qualquer impacto meteorológico no país”, explicou o diretor do Inmet, Miguel Ivan Lacerda.