Notícias

AGRICULTURA FAMILIAR

Prospera expande parceiros para capacitação de pequenos produtores de milho do Nordeste

O programa conectará o agricultor familiar com a cadeia do valor do milho, estimulando o desenvolvimento sustentável, o aumento da produtividade e a renda
Publicado em 10/06/2021 15h55
Prospera expande parceiros para capacitação de pequenos produtores de milho do Nordeste

Durante a cerimônia, um documento para a execução das atividades foi assinado pela ministra Tereza Cristina - Foto: Ministério da Agricultura

Lançado nesta quinta-feira (10), o programa Prospera visa a fortalecer a cadeia produtiva do milho (grão e silagem) na região Nordeste, principalmente por meio da qualificação e capacitação de pequenos agricultores, com foco no plantio e na comercialização.

A iniciativa ofertará treinamentos teóricos e práticos sobre o manejo correto da lavoura, além de assistência técnica presencial e digital para que os beneficiários possam produzir com técnicas modernas de cultivo, melhorando a produtividade. Serão promovidas oficinas de capacitação, palestras, encontros, ações de apoio técnico, entre outros. O objetivo do Prospera é impactar mais de 50 mil pequenos agricultores nos próximos cinco anos, ajudando-os a abastecer a cadeia local.

O Prospera será implementado inicialmente em Alagoas, no Ceará, na Paraíba, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. De acordo com estudo da equipe técnica do programa, utilizando dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e da Corteva Agriscience, esses estados produzem, juntos, aproximadamente 900 mil toneladas de grãos/ano, mas há uma demanda local estimada em mais de 6,6 milhões de toneladas impulsionada pelos setores aviário e pecuário.

O programa atuará na conexão do agricultor com a cadeia do valor do milho, fortalecendo a agricultura familiar e estimulando o desenvolvimento sustentável, promovendo o aumento da produtividade e renda.

“O Nordeste brasileiro precisa de milho, pois é importador de milho para o seu mercado interno. Tenho certeza que, com esse programa Prospera, que envolve genética, máquinas, fertilidade do solo de maneira correta e assistência técnica, junto com as políticas públicas do Ministério da Agricultura, será um sucesso”, destacou a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

Piloto

Em 2017, foi feita uma etapa piloto do programa, em Pernambuco, com 45 participantes. A Corteva observou que os agricultores praticavam agricultura de subsistência, por meio de um sistema produtivo ultrapassado.

Após adotarem técnicas modernas de cultivo, os produtores ampliaram a produtividade de 13 sacas por hectare de milho, indicador médio do estado, para 80 sacas.

Em 2019, o programa firmou acordo de cooperação com universidades e escolas técnicas locais para capacitar estudantes.

A expectativa é que a combinação das tecnologias e soluções agrícolas leve a um novo recorde produtivo dentro do Prospera, que hoje é de 125 sacas por hectare.


Com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento