Notícias

Agricultura

Acordo promoverá a exportação de produtos de cooperativas brasileiras

Iniciativa busca qualificar cooperativas e promover a inserção no mercado internacional
Publicado em 19/11/2020 18h42 Atualizado em 20/11/2020 09h51
Acordo vai promover e apoiar a exportação de produtos de cooperativas brasileiras

Cooperação técnica prevê uma série de ações para ajudar cooperativas a entrarem no comércio internacional. - Foto: Banco de imagens

Uma parceria para promover o intercâmbio de informações e apoiar as cooperativas brasileiras na exportação de seus produtos. A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil) e a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) assinaram, nesta quinta-feira (19), um acordo de cooperação técnica que prevê uma série de ações para ajudar cooperativas de todos os estados brasileiros a entrarem no comércio internacional. Na prática, é uma iniciativa que quer colocar os produtos nacionais nas prateleiras do mercado internacional. Ou seja, levar as nossas cooperativas para além das fronteiras.

Entre as medidas previstas no acordo estão: a qualificação de cooperativas, a realização de feiras e rodadas de negócios internacionais para promover os produtos brasileiros, em especial os relacionados à biodiversidade da Amazônia e do Cerrado; e desenvolvimento de estratégia de marketing para exportação e participação dessas empresas em projetos setoriais.

O evento foi virtual e contou com a participação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. “Essa internacionalização, com certeza, trará uma expertise maior para todas as nossas cooperativas. Não para as grandes cooperativas, que já estão nesse mercado, mas, principalmente, para as médias e pequenas. Eu acho que a expectativa é muito grande”, disse a ministra da Agricultura.

Tereza Cristina ressaltou que o acordo representa um passo importante para a promoção das exportações do agronegócio brasileiro. “Eu tenho certeza que bons frutos virão na sustentabilidade do agronegócio, enfim, da agropecuária brasileira”, destacou Tereza Cristina.

Para o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, que também participou do evento, o acordo firmado, além de alavancar o cooperativismo brasileiro, vai ajudar na geração de empregos.

“Nós queremos ampliar essa base. O cooperativismo precisa dessa ajuda, dessa alavanca para continuar crescendo e aumentando seu espaço no mercado internacional”, disse Márcio de Freitas.

Segundo a Apex-Brasil, o setor cooperativista do Brasil gera 450 mil empregos diretos, R$ 350 bilhões em ativos e R$ 260 bilhões em receitas. De tudo que se consome atualmente no país, metade vem do sistema cooperativista.

Apex-Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

Para alcançar os objetivos, a Apex-Brasil realiza diversas ações, como missões comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em feiras internacionais e visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira.

Segundo a Apex-Brasil, no ano passado, a Agência apoiou 14 mil empresas brasileiras em processos de internacionalização, ou seja, mais de 30% da exportação total do Brasil ou cerca de US$ 68 bilhões de dólares.

A Agência conta com a participação de representantes de instituições públicas e privadas. Fazem parte do conselho deliberativo da Apex-Brasil, os Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; das Relações Exteriores; a Secretaria-Executiva do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI); o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); a Confederação Nacional da Indústria (CNI); a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA); o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); a Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB); e a Secretaria-executiva da Câmara de Comércio Exterior (CAMEX).