Geoinformação

Geoinformação

Informações espaciais são destaque no trabalho da SPU/ME

Gestão eficiente da informação e marcos legais orientam a atuação da Secretaria

O trabalho de Geoinformação da SPU se iniciou com o Programa de Modernização da Gestão (PMG/SPU) em 2012 co-financiado pelo BID. Durante a vigência do PMG (2012-2019), foram implementados os pilares da geoinformação com:

  • marcos legais e normativos de produção cartográfica (Infraestrutura de Dados Espaciais corporativa)
  • processos de catalogação e conversão da cartografia cadastral
  • módulo de geoinformação do SPU com geometadados e geoidentificação de áreas da União
  • geovisualizador de imóveis cadastrados na SPU
  • geocodificação de mais de 700.000 imóveis das bases de dados legadas

Em dezembro de 2020, os dados geocodificados dos imóveis da União atualmente cadastrados nos sistemas da SPU estarão disponíveis para consulta por meio do programa SPU+Geo.

As classes desses imóveis, segundo sua destinação, são dos tipos:

Imóveis de Uso Especial - afetados pela administração federal direta e indireta (autarquias e fundações), estando aqui os imóveis geridos pelas políticas públicas indigenistas, ambientais, públicas rurais, entre outras, além das próprias instalações dos órgãos federais em todo o Brasil.

Imóveis Dominiais - afetados por particulares sob algum instrumento de destinação como as TAUs, CDRU, CUEM, Aforamento e Ocupação.

Pelo mapa é possível navegar até o ponto dos imóveis cadastrados e obter, inicialmente, seu RIP (código de registro do imóvel na SPU) e o endereço. A ideia é ampliar o acesso a mais dados para a sociedade e está em andamento a construção dos critérios necessários para sua divulgação. O programa SPU+Geo dará continuidade ao trabalho de Geoinformação na SPU e tem os seguintes vetores:

spu+geo

SPU faz aquisição de 22 pares GNSS SP60 - novembro/2020

Em pregão realizado em novembro/2020 a SPU realizou aquisição de 22 pares de equipamentos GNSS SP60 Spectra para realização de trabalhos de campo relacionados à demarcação, fiscalização, georreferenciamento e regularização fundiária de imóveis da União.

Em 2017 a Secretaria já havia adquirido 6 pares do mesmo equipamento que foram destinados às Unidades Regionais de Geoinformação à época. Agora todas as Superintendências do Patrimônio da União nos Estados terão os equipamentos à disposição para o planejamento de ações de campo. 

Este equipamento faz toda a diferença na qualidade da aquisição da informação geográfica, pois é um equipamento geodésico com tecnologia RTK permitindo menos tempo de campo e mais precisão no resultado final.

Em 2021 serão realizados cursos regionais internos da SPU para treinamento dos técnicos que serão usuários dos equipamentos.

URGeo/SPU

Para executar o processo de produção cartográfica, uma das diretrizes da CGCIG/SPU, tomou-se a decisão de criar Unidades Regionais de Geoinformação (URGeos), também conhecidas atualmente como Núcleos de Geoinformação, dentro das instalações físicas de algumas superintendências da Secretaria para, na primeira etapa, realizar o inventário e a catalogação da cartografia nacional da SPU e convertê-la para o novo Sistema SPUNet.

As URGeos ou NUGeos estão situados nas cidades de Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Florianópolis, Vitória, Natal e, em implementação, Fortaleza, além da Unidade Central sob a coordenação direta da CGCIG em Brasília. Saiba mais

CGCIG apresenta resultados das URGeos - novembro/2018

A Coordenação-Geral de Gestão de Cadastro e Informação Geoespacial (CGCIG) da SPU e a UFF – Universidade Federal Fluminense, realizaram em 30/11/2018 evento de encerramento do Termo de Execução Descentralizada (TED), onde foram apresentados ganhos e resultados da parceria das Unidades Regionais de Geoinformação com Universidades Federais.

redecienciaetecnologia_clodoveulilianaarturestefan_IMG20170419WA0032.jpg

Este foi o primeiro TED que o projeto de Geoinformação da SPU encerrou e, portanto, é fruto de conquistas e desafios. A partir dele foi possível elaborar novos TEDs com outras Universidades e manter a Rede SPUGeo funcionando.

Com base nele foi possível criar a página de Geoinformação no site da SPU e o Curso de Geoinformação EAD hoje disponível na Escola Virtual de Governo - EVG/ENAP.

Eventos

Imagem1.png

2017

Encontro realizado pela SPU em Brasília contou com a participação de instituições parceiras, entre elas: CONCAR/MP, IBGE, DEC e DSG do Exército Brasileiro, SEI/Bahia, Universidade Federal Fluminense (UFF/RJ) e Universidade de Brasília (UnB).

Durante os dois dias de evento, foram discutidos temas relevantes relacionados à Geoinformação na administração pública como:

  • As bases da Geoinformação no Brasil
  • Geoinformação aplicada a processos e políticas públicas
  • Produção de ciência e tecnologia em Geoinformação
  • Boas práticas em Geoinformação na gestão de imóveis públicos federais
  • Informações e geotecnologias na SPU

20171211_141845_resized.jpg

IMG_0384.JPG

20171212_115337_resized.jpg

Parcerias

exercito-brasileiro-original.jpg  UFF.png  ufba.jpg  ufmg.png  ufsc.png  unb.pngufam.png

Para maiores informações: ou