Notícias

GESTÃO

Governo economiza R$ 466,4 milhões em custeio administrativo com teletrabalho

Economia com ampliação do home office foi maior nos itens de diárias, passagens e energia elétrica
Publicado em 03/08/2020 14h43

O governo federal reduziu em R$ 466,4 milhões as despesas em cinco itens de custeio, no período entre abril e junho, com o teletrabalho dos servidores públicos. Com as restrições de circulação devido à pandemia do novo coronavírus, vários itens de custeio administrativo foram diminuídos. Entre as principais despesas totais que foram economizadas estão os deslocamentos e viagens a serviço (diárias + passagens) e os serviços de energia elétrica e comunicação. O levantamento foi divulgado nesta segunda-feira, 3/8, pelo Ministério da Economia (ME).

Confira os dados por mês:

Deslocamentos e viagens a serviço (diárias + passagens)

 

2019

2020

redução

economia

abril

R$ 119.207.235,33

R$ 56.992.605,52

52,20%

R$ 62.214.629,81

maio

R$ 146.162.242,98

R$ 37.032.093,78

74,70%

R$ 109.130.149,20

junho

R$ 137.012.258,59

R$ 36.896.783,99

73,10%

R$ 100.115.474,60

total

R$ 402.381.736,90

R$ 130.921.483,29

67,5%

R$ 271.460.253,61

 

 

 

 

 

 

 

 

Energia elétrica

 

2019

2020

redução

economia

abril

R$ 196.245.267,08

R$ 164.224.506,51

16,30%

R$ 32.020.760,57

maio

R$ 196.776.474,72

R$ 142.641.790,54

27,50%

R$ 54.134.684,18

junho

R$ 178.512.167,01

R$ 136.712.347,48

23,40%

R$ 41.799.819,53

total

R$ 571.533.908,81

R$ 443.578.644,53

22,4%

R$ 127.955.264,28

 

 

 

 

 

Serviços de comunicação (Correios)

 

2019

2020

redução

economia

abril

R$ 23.635.239,47

R$ 13.407.147,40

43,3%

R$ 10.228.092,07

maio

R$ 26.557.184,83

R$ 8.032.152,49

69,8%

R$ 18.525.032,34

junho

R$ 26.978.103,79

R$ 7.041.239,48

73,9%

R$ 19.936.864,31

total

R$ 77.170.528,09

R$ 28.480.539,37

63,1%

R$ 48.689.988,72

 

Água e esgoto

 

2019

2020

redução

economia

abril

R$ 41.752.044,46

R$ 39.039.543,09

6,5%

R$ 2.712.501,37

maio

R$ 46.405.613,98

R$ 33.543.899,41

27,7%

R$ 12.861.714,57

junho

R$ 40.362.307,36

R$ 42.671.716,32

-5,7%

-R$ 2.309.408,96

total

R$ 128.519.965,81

R$ 115.255.158,82

10,3%

R$ 13.264.806,99

 

Cópias e reproduções de documentos

 

2019

2020

redução

economia

abril

R$ 4.686.161,70

R$ 2.951.032,70

37,0%

R$ 1.735.129,00

maio

R$ 5.296.848,48

R$ 3.142.704,10

40,7%

R$ 2.154.144,38

junho

R$ 4.132.997,78

R$ 2.933.207,18

29,0%

R$ 1.199.790,60

total

R$ 14.116.007,96

R$ 9.026.943,98

36,1%

R$ 5.089.063,98

“A ampliação do teletrabalho, apesar de ter sido motivada pela pandemia do novo coronavírus, mostrou que é possível prestar serviços públicos com mais produtividade, aliado à diminuição no custeio administrativo. Assim, será possível aumentar recursos para áreas finalísticas que afetam diretamente o cidadão”, explica Cristiano Heckert, secretário de Gestão do Ministério da Economia.

Trabalho remoto

Na semana passada, o Ministério da Economia publicou a Instrução Normativa nº 65, que estabelece orientações para a adoção do regime de teletrabalho nos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal (Sipec). A implantação do programa de gestão é facultativa aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal e deve ocorrer em função da conveniência e do interesse no serviço. As novas regras entram em vigor no dia 1º de setembro.

“Cerca de 360 mil servidores do Executivo Federal estão em trabalho remoto atualmente, o que corresponde a 62% da força de trabalho. Com a ampliação do teletrabalho, pretendemos, além de utilizar de maneira mais eficiente os recursos públicos, potencializar a produtividade, acompanhar as mudanças e inovações mundiais e garantir o bom atendimento à população”, explica Wagner Lenhart, secretário de Gestão de Pessoas do Ministério da Economia.