Notícias

Covid-19

Startups apresentam novas soluções em saúde para ajudar no combate ao coronavírus

Em sua terceira edição, evento da InovAtiva Conecta reuniu nesta quarta-feira (15/4) nove empresas das áreas de telemedicina e de telepsicologia
Publicado em 15/04/2020 19h06

Startups de telemedicina e telepsicologia apresentaram hoje novas soluções para evitar a disseminação do coronavírus e atenuar os efeitos do isolamento social na 3ª edição do Demoday Online InovAtiva Conecta: Covid-19. O evento foi realizado nesta quarta-feira (15/4), pelo InovAtiva Brasil – programa de aceleração de startups do Ministério da Economia e do Sebrae – em parceria com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

O demoday busca conectar instituições públicas e privadas envolvidas no enfrentamento da crise com as startups que possuem produtos, serviços e tecnologias inovadoras. As empresas participantes são selecionadas pela ABStartups e devem atender a pelo menos um dos seguintes desafios de inovação indicados pela equipe técnica do Ministério da Saúde:

1) Testes rápidos para Sars-CoV-2 e Covid-19; 2) Monitoramento de indivíduos positivos para Sars-CoV-2  e Covid-19; 3) Atendimento remoto: telemedicina e telepsicologia; 4) Comportamento epidemiológico do Sars-Cov-2; e 5) Soluções preditivas de surtos e de toxicidade.

Soluções apresentadas

Com esta terceira edição, já somam 29 as empresas que participaram do InovAtiva Conecta: Covid-19. Uma delas é a 3Wings, que apresentou, nesta quarta-feira, o UTI Control, solução para gestão de unidades de terapia intensiva em tempo real, que pode ser realizada remotamente por meio de dispositivo móvel ou computador. A empresa oferecerá a ferramenta gratuitamente durante o período da pandemia.

"Um dos principais problemas que a pandemia traz é a falta de leitos hospitalares para internação, em especial, leitos em UTI”, explica Verônica Monteira, intensivista e diretora-médica da empresa. “É necessário mais do que nunca a otimização das unidades existentes. O UTI Control oferece a criação e gestão de filas de espera para internação em UTI, escalonados por gravidade do paciente".

Outra startup, a Colab, apresentou ferramenta no eixo de "soluções preditivas de surtos e de toxicidade". O aplicativo, de vigilância participativa, permite que cidadãos monitorem a pandemia, peçam atendimento por especialistas e acessem informações qualificadas a respeito do combate ao coronavírus. A solução já é adotada por diversas prefeituras e pode ser usada como ferramenta de gestão por governos estaduais e municipais.

Na área de telepsicologia, a Telavita apresentou ferramenta de psicoterapia online para pacientes que sofrem de ansiedade, depressão e transtornos mentais. A startup atende empresas, seguradoras e redes de clínicas e hospitais e busca reduzir indicadores de absenteísmo e de baixa produtividade por meio de conscientização, mapeamento, consulta, autocuidado e acompanhamento de pacientes.

Mais seis startups se apresentaram hoje: W3.care, Missão Covid, ConsultaMe, DrChat, Assina Saúde e L2D Telemedicina. O evento contou com a participação de representantes dos Ministérios da Economia, da Saúde, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, do BNDES, do Banco do Brasil, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da Emprabii e do Senai.