Notícias

Relatos de quem cuida

"Agradeço a Deus por ter a oportunidade de fazer parte da Enfermagem do HU-UFSC"

Publicado em 27/04/2021 09h11 Atualizado em 27/04/2021 09h26
Elenice

Minha formação de auxiliar de enfermagem no HU-UFSC foi em 1998 e em 2003 entrei como concursada no Hospital Universitário. Iniciei minha vida profissional na instituição na Clínica Médica 3, a antiga Clínica Feminina. Ali prestei cuidados de Enfermagem durante cinco anos, trabalhando com o lado extremo da vida, onde havia a dor física, a dor emocional e a dor da partida para um outro plano.

Dizem que não devemos, como profissional, nos envolver com os pacientes. Eu digo que se não nos envolvemos nos tornamos robotizados. Não me considero o funcionário-robô e sim a profissional que gosta de olhar, cuidar do outro como se fosse cuidar dos seus e às vezes sentir na pele como é sentir-se paciente para entender e compreender o ser humano no momento mais frágil da vida, quando é obrigado a depender de um desconhecido mesmo esse sendo um profissional qualificado.


No final de 2008, fui para a Maternidade trabalhar no Centro Obstétrico. Um novo desafio e no momento mais divino e sublime da mulher, quando a dor vai ao extremo e como recompensa recebe um novo ser, uma nova vida em seus braços. Aqui, como na Clínica Médica, aprendo todos os dias profissionalmente e como ser humano que visa à humanização não somente no momento do parto, mas em todos os momentos que as pacientes passam, independente da circunstância. Então, tento dar o meu melhor, o olhar, a empatia e o meu profissionalismo.


E assim já são 18 anos de HU-UFSC, aprendendo a cada dia como ser humano e profissional, tendo na própria instituição oportunidades de cursos, capacitações e atualizações. Não posso deixar de mencionar o orgulho que tenho em trabalhar em uma maternidade que é referência pela qualidade do atendimento profissional pessoal e humano. Às vezes, levo até um susto quando paro e penso na alegria que é ser referência. Mas também penso que a responsabilidade é muito maior, afinal, quanto mais confiança mais críticos temos que ser para prestar um atendimento de qualidade e humanização à comunidade.


O trabalho, quando é feito com amor, não é trabalho. É a conquista de um conjunto de objetivos e realização pessoal. Agradeço a Deus por ter a oportunidade de fazer parte da Enfermagem do HU-UFSC.

 

Elenice Renaud Pacheco Innocente, auxiliar de enfermagem do HU-UFSC/Ebserh.