Notícias

HUMANIZAÇÃO

Mães de pacientes internados são homenageadas pelo HUJM, em Cuiabá

Apresentações, café da manhã, brindes e atividades recreativas fizeram parte da festa
Publicado em 08/05/2015 17h54
450d7e14-fcdb-4de7-a30a-fe70c190d1fct1431107919151.jpg

Apresentações, café da manhã, brindes e atividades recreativas fizeram parte da festa. Foto: HUJM-UFMT

O Dia das Mães chegou mais cedo na pediatria do Hospital Universitário Júlio Müller, vinculado à Universidade Federal do Mato Grosso (HUJM-UFMT). Uma equipe multidisciplinar comemorou a data nesta quinta-feira, 7, junto com mães e pacientes internados na clínica pediátrica. Apresentações, café da manhã, brindes e atividades recreativas fizeram parte da festa.

De acordo com a psicóloga da equipe multidisciplinar, Maria Aparecida de Amorim Fernandes, a expectativa das crianças foi enorme, o que as levou a acordar mais cedo no dia do evento. “As festas têm como objetivo trabalhar a afetividade e o vínculo entre mães e filhos”, diz Maria Aparecida.

“Essas mães sofrem tanto! São vários períodos difíceis que elas enfrentam, desde a internação à recuperação da saúde. Algumas delas sabem que os filhos terão de seguir tratamento por toda a vida por uma doença que não tem cura”, se emociona a coordenadora da Classe Hospitalar da Pediatria, Valéria Melli.

As ações da pediatria são desenvolvidas desde 2002, sendo oficializadas em 2006 com a elaboração de um calendário anual. Como reconhecimento, o trabalho da equipe está servindo de modelo para a elaboração de um projeto para formação de pedagogos, revela a chefe da Unidade de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente, Sandra Breder. A médica lembra que a equipe é formada por profissionais e estudantes de sete especialidades: médico pediatra, enfermagem, fisioterapia, pedagogia, nutrição, psicologia e assistência social.

“O projeto nasceu aqui, junto da gente, mas faz parte da Humanização. As mães são ouvidas. Os cuidados dos filhos são discutidos com elas. Muitos pacientes são graves, transferidos de outros hospitais. É preciso técnica para dar explicações sobre os cuidados para as mães”, frisa Sandra, lembrando que o suporte também é dado para todos os profissionais que, às vezes, precisam lidar com a perda de pacientes.

Com informações do HUJM