Plano Nacional do Livro e Leitura

Publicado em 16/11/2021 08h20 Atualizado em 16/11/2021 18h00

O que é

Publicado em 16/11/2021 17h55 Atualizado em 29/11/2021 14h28

O Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL é produto de uma ação liderada pelo Governo Federal, por meio da Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo e do Ministério da Educação, que consolidou o resultado de sugestões de representantes de todas as cadeias relacionadas à leitura, e também de educadores, bibliotecários, universidades, especialistas em livro e leitura, organizações da sociedade civil, empresas públicas e privadas, governos estaduais, prefeituras e interessados em geral.

Trata-se de diretrizes básicas para assegurar a democratização do acesso ao livro, o fomento e a valorização da leitura e o fortalecimento da cadeia produtiva do livro como fator relevante para o incremento da produção intelectual e o desenvolvimento da economia nacional. Elas têm por base a necessidade de formar uma sociedade lei­tora como condição essencial e decisiva para promover a inclusão social de milhões de bra­sileiros no que diz respeito a bens, serviços e cultura, garantindo-lhes uma vida digna e a es­truturação de um país economicamente viável.

Quatro eixos orientam a organização do Plano:

  • Eixo 1 – Democratização do acesso
  • Eixo 2 – Fomento à leitura e à formação de mediadores
  • Eixo 3 – Valorização institucional da leitura e incremento de seu valor simbólico
  • Eixo 4 – Desenvolvimento da economia do livro

 A constituição do PNLL foi um marco significativo para a elaboração de uma Política de Estado, de natureza abrangente, que possa para nortear, de forma orgânica, políticas, programas, projetos e ações continuadas e permanentes.

Histórico

Publicado em 16/11/2021 17h56

O Plano Nacional do Livro e Leitura é produto do compromisso do governo federal de construir políticas públicas e culturais com base em um amplo debate com a sociedade e, em especial, com todos os setores interessados no tema.

Durante os anos de 2004 a 2006, sob a coordenação do então Ministério da Cultura e do Ministério da Educação, foram realizados em todo País encontros na forma de debates, conferências, palestras, oficinas, seminários e mesas redondas, com representantes de todas as cadeias produtivas do livro – editores, livreiros, distribuidores, gráficas, fabricantes de papel, escritores, administradores, gestores públicos e outros profissionais do livro –, bem como educadores, bibliotecários, universidades, especialistas em livro e leitura, organizações da sociedade, empresas públicas e privadas, governos estaduais, prefeituras e interessados em geral. Os resultados, foram consolidados por meio da Portaria Interministerial nº 1.442, de 10 de agosto de 2006, que instituiu o Plano Nacional do Livro e Leitura – PNLL.

 Em 2011, foi publicado o Decreto nº 7.559, dispondo sobre o PNLL como estratégia permanente de planejamento, apoio, articulação e referência para a execução de ações voltadas para o fomento da leitura no País, dando-lhe, assim, uma maior dimensão que a conferida pela Portaria.

Documentos Relacionados

Publicado em 16/11/2021 17h57 Atualizado em 29/11/2021 13h52