Sobre o Projeto

Conheça o Projeto Redução do Custo Brasil

A SEPEC e o setor produtivo calcularam o chamado Custo Brasil

O estudo apontou que essa dificuldade adicional está em torno de R$ 1,5 trilhão, o equivalente, à época, a 22% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. A partir desse trabalho, iniciou-se um processo de grande transformação na produtividade e competitividade do Brasil, evidenciando e medindo os componentes de cada deficiência que causam perdas para as empresas brasileiras.

O Projeto, agora, envida esforços para reduzir o gap nacional.

Para isso, utiliza metodologia de análise e priorização de projetos.

Mantém constante interação com a sociedade civil e com os atores relevantes para a implementação das ações.

12 áreas críticas foram mapeadas

Os segmentos estão detalhados na Mandala do Custo Brasil: contempla as áreas apontadas durante o estudo como fundamentais para a competitividade do setor empresarial e faz a comparação desses temas com a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Entre as áreas analisadas, estão abertura e fechamento de negócios, acessar insumos básicos, reinventar o negócio, ambiente jurídico e regulatório e custo para empregar capital humano; sendo, este último, o gargalo mais expressivo entre os mapeados.

Realizado o diagnóstico, iniciou-se, então, o desenvolvimento de um novo processo, balizado no diálogo com o setor privado, por meio da disponibilização de ferramenta para recebimento e acompanhamento de proposições de políticas públicas da sociedade civil de forma objetiva, transparente e detalhada.

Estat´ística do Projeto

R$ 1.5 Trilhão em Custo Brasil
12 Elementos
31 Variáveis
22% do PIB

Mandala do Custo Brasil

Mandala do Custo Brasil Detalhada

Tendo como referência esse novo modelo de diálogo com a sociedade civil e de formulação e implementação de políticas públicas, os principais objetivos são:

  • Reduzir os custos adicionais incorridos pelas empresas brasileiras em virtude de disparidades e assimetrias do ambiente de negócios brasileiro em comparação a outros países; e
  • Executar metodologia de análise, modelo operacional e capacitação de pessoal para a avaliação das proposições de políticas públicas e soluções para a melhoria do ambiente de negócios recebidos pela SEPEC e sua eventual incorporação ao plano de trabalho da Secretaria Especial, com vistas à melhoria da produtividade e competitividade das empresas brasileiras.

O Projeto, como primeiro passo, estabeleceu um canal centralizado de comunicação com o setor privado, por meio da disponibilização de ferramenta para o recebimento de proposições de políticas públicas e soluções para a melhoria do ambiente de negócios, aberta a organizações da sociedade civil, incluindo associações representativas, federações, confederações empresariais, serviços autônomos, entre outros.

Em paralelo, a equipe trabalhou no desenvolvimento de processos de análise e acompanhamento periódico de indicadores de competitividade, produtividade e qualidade do ambiente de negócios, passando por metodologia clara de avaliação periódica das proposições recebidas a partir de critérios de impacto na redução do Custo Brasil, amplitude de setores da economia afetados, qualidade do desenho das políticas públicas, viabilidade e legitimidade. São avaliadas 3 dimensões de priorização para cada projeto: potencial de redução do Custo Brasil; horizontalidade econômica; e, por fim, viabilidade de implementação da política pública.

O Governo Federal, por meio do Projeto Redução do Custo Brasil, iniciou uma grande transformação na produtividade e competitividade do Brasil, evidenciando e medindo os componentes de cada deficiência que causam perdas para as empresas brasileiras. O novo processo já demonstrou resultados positivos no diálogo com o setor privado, tornando-o mais objetivo, transparente e detalhado. Ou seja: saberemos qual o potencial impacto na redução do Custo Brasil de cada medida, proposta ou sugestão apresentada, com as mudanças legais ou infra legais necessárias para que isso seja debatido, medido e priorizado.