Notícias

Brasil na ONU

Bolsonaro defende direito de desenvolvimento aos indígenas

A afirmação foi feita durante discurso de abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU
Publicado em 24/09/2019 12h35 Atualizado em 24/09/2019 13h59
Bolsonaro defende direito de desenvolvimento aos indígenas

Bolsonaro em discurso na ONU / PR

Em seu discurso de abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro ratificou o compromisso brasileiro com o meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável. A fala foi acompanhada de perto por Ysany Kalapalo, jovem indígena ativista do Alto do Xingu (MT), que esteve ao lado da primeira dama, Michelle Bolsonaro durante o evento. 

Bolsonaro pontuou as riquezas minerais e em biodiversidade que o país possui e a importância desse ativo significar desenvolvimento para os indígenas também.  "Hoje, 14% do território brasileiro está demarcado como terra indígena, mas é preciso entender que nossos nativos são seres humanos, exatamente como qualquer um de nós. Eles querem e merecem usufruir dos mesmos direitos de que todos nós. Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse", ressaltou. Existem, no Brasil, 225 povos indígenas, além de referências de 70 tribos vivendo em locais isolados.

Durante discurso, o presidente leu carta aberta do Grupo de Agricultores Indígenas do Brasil que pede mudanças na política indigenista. "Muitas comunidades estão sedentas para que o desenvolvimento desta parte do Brasil finalmente ocorra sem amarras ideológicas ou burocráticas, isso facilitará o alcance de uma maior qualidade de vida nas áreas do empreendedorismo, saúde e educação. Uma nova política indigenista no Brasil é necessária. O tempo urge! Medidas arrojadas podem e devem ser incentivadas na busca pela autonomia econômica dos indígenas", diz o documento.