Notícias

México

Alerta para viajantes brasileiros no México

Alertas
Publicado em 17/06/2021 13h59 Atualizado em 27/09/2021 17h17

O México dispensa o visto prévio para cidadãos brasileiros que queiram ingressar nesse país com as finalidades de turismo, negócios (quando não impliquem remuneração no México), participação em eventos e conferências e estudos, desde que não excedam de 180 dias.
 
O viajante brasileiro deverá portar passaporte com validade até a data de retorno. Recomenda-se que o passaporte tenha pelo menos seis meses de validade, ainda que essa não seja uma exigência da legislação mexicana (fonte: Embaixada do México em Brasília).
 
 
Ainda que o México não aplique restrições ao ingresso de brasileiros relacionadas à pandemia do novo coronavírus, o viajante deverá ter em conta que a situação atual poderá sim ter repercussões sobre seu planejamento. Por esse motivo, recomenda-se cautela redobrada e medidas preventivas tendo em conta eventuais percalços. O cidadão deverá, por exemplo, contar com reserva financeira para a possibilidade de ser obrigado a permanecer no exterior por tempo maior que o previsto.
 
 
Apesar da isenção do visto prévio, o ingresso no país não é automático! Há muitos casos de viajantes brasileiros que são inadmitidos no México.
 
Outros documentos podem e provavelmente serão exigidos durante a entrevista de imigração, devendo o viajante brasileiro certificar-se que os levará consigo:
 
-  passagem impressa de regresso ao Brasil ou com destino a outro país, após a visita ao México;
 
- passagens domésticas impressas (de ônibus, de avião etc.), ou comprovação impressa de aluguel de carro ou contratação de serviço de transporte/turismo, que comprovem os deslocamentos a serem realizados dentro do México;
 
- prova de meios de subsistência (dinheiro em espécie, preferencialmente dólares norte-americanos ou pesos mexicanos, cartão de crédito internacional, “travellers checks”, etc) compatíveis com a quantidade de dias de permanência no México;
 
- turistas deverão portar cópia impressa de comprovante de hospedagem que contenha nome, endereço e telefone do hotel ou “carta-convite” impressa do anfitrião que oferecerá hospedagem (modelo de carta-convite recomendada pelas autoridades mexicanas em https://www.gob.mx/sre/documentos/carta-invitacion?state=published);
 
- viajantes em negócios deverão portar cópia impressa de comprovante de hospedagem, bem como comprovante impresso de nome, endereço e telefone da empresa com a qual manterá reuniões de negócio, inclusive com nome de funcionário de tal empresa, para contato.
 
A título de sugestão, os viajantes poderão, ainda:
 
- portar comprovantes de exercício de profissão ou de rendimentos (carteiras profissionais, comprovantes de rendimentos, contracheques etc.);
 
- portar passaportes antigos em que haja visto de turismo válido para os EUA.
 
As salas de controle migratórios dos principais aeroportos mexicanos não permitem a conexão de celulares à internet. Por isso, nenhum dos documentos comprobatórios mencionados deverá ser armazenado apenas em correios eletrônicos ou em "nuvens". Recorda-se que os agentes migratórios poderão ainda solicitar o confisco temporário de aparelhos celulares, pelo que se reitera a necessidade de qualquer documento comprobatório ser providenciado em cópia impressa.
 
Recomenda-se, ademais, consulta às páginas eletrônicas do Setor Consular da Embaixada do Brasil no México (http://consular.mexico.itamaraty.gov.br) e da Secretaria de Turismo do México (http://www.sectur.gob.mx/guia-de-viaje/visa/), onde se podem verificar as condições de ingresso no México, além de outras informações úteis para a sua viagem.

 
ATENÇÃO!
 
O ingresso informal em território dos EUA, a partir do México, é uma prática delituosa nos dois países e extremamente perigosa. A travessia representa sério risco de vida para os envolvidos!