Refeição e Família

Publicado em 20/10/2021 13h35 Atualizado em 20/10/2021 14h56

O QUE É?

Em agosto de 2021, os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e da Cidadania assinaram acordo de cooperação técnica junto à instituição Cruz Azul para a criação da campanha “Refeição em Família”. A ação pretende fortalecer os laços familiares e, assim, atuar na prevenção aos comportamentos de riscos entre crianças, adolescentes e jovens, como por exemplo problemas de saúde mental, adição a tecnologia e até mesmo problemas com álcool e drogas[1].

A campanha pretende fortalecer a instituição da família, no objetivo de orientar e estimular o hábito de que as refeições sejam feitas em conjunto, com pais (ou responsáveis) e filhos.

A campanha Refeição em Família é uma das iniciativas do Projeto Reconecte que visa fortalecer os vínculos familiares por meio do uso adequado das novas tecnologias. Existem estudos que apontam que a refeição em família, sem uso de telas, além de favorecer o diálogo, podem reduzir a incidência de doenças como depressão, melhoram o rendimento escolar, o desenvolvimento de habilidades emocionais, previnem o uso imoderado das novas tecnologias, além de ser fator de proteção contra a dependência química.

 OBJETIVOS DA CAMPANHA

Conscientização sobre a importância de pelo menos uma refeição diária em família como fator de prevenção aos comportamentos de riscos entre crianças, adolescentes e jovens, como por exemplo problemas de saúde mental, adição a tecnologia e até mesmo envolvimento com álcool e drogas.

Objetivos específicos:

  • Fortalecer os vínculos familiares;
  • Demonstrar que as refeições em família podem fortalecer os vínculos familiares, prevenindo diversos comportamentos de riscos entre crianças, adolescentes e jovens.
  • Orientar os pais e/ou responsáveis sobre o uso adequado das novas tecnologias, abordando por exemplo, a importância da não utilização de telas em momentos de refeição em família.
  • Sensibilizar para problemas que podem ser causados pela fragilidade dos vínculos familiares.
  • Orientar as famílias para o fato de que, fazer pelo menos uma refeição por dia com pais e/ou responsáveis é um fator de proteção de destaque nas pesquisas sobre prevenção ao uso e abuso de drogas.

 

Reportar erro