Notícias

Auxílio Emergencial: mais de 63,5 milhões de brasileiros já receberam o benefício do Governo Federal

Publicado em 19/06/2020 11h20
Mais de 63,5 milhões de brasileiros já receberam o benefício do Governo Federal

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Auxílio Emergencial, criado pelo Governo Federal para reduzir os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus, totaliza R$ 81,3 bilhões em repasses. Ao todo, 63,5 milhões de brasileiros, levando em conta todas as categorias de beneficiários, receberam os recursos de R$ 600 ou R$ 1.200.

Nesta semana, foi iniciado o pagamento da 3ª parcela aos integrantes do Bolsa Família. Os repasses obedecem ao calendário habitual do programa. Já o calendário para quem está nas outras categorias será divulgado nos próximos dias.

Segundo números divulgados pela Caixa Econômica Federal em 17 de junho, foram recebidos pela instituição 107,9 milhões de cadastros, entre Bolsa Família, Cadastro Único do Governo Federal e pessoas que fizeram o pedido via aplicativo ou site da instituição, casos de microempreendedores individuais, autônomos e contribuintes privados do INSS.

Desse total, 106,3 milhões já foram processados e 64,1 milhões estão entre os considerados elegíveis, ou seja, aptos a receber o benefício. Há ainda 1,1 milhão na fase de reanálise e 1,5 milhão que estão tendo o cadastro avaliado pela primeira vez, por terem feito o pedido nos últimos dias.

Em relação à distribuição dos pagamentos por regiões, o Sudeste (R$ 29,6 bilhões), região mais populosa do país, e o Nordeste (R$ 28,7 bilhões), que concentra a maior quantidade de municípios com população em situação de pobreza, respondem por 71% dos investimentos feitos até agora no pagamento do benefício. Na sequência aparecem o Norte (R$ 8,8 bilhões), o Sul (R$ 8,4 bilhões) e o Centro-Oeste (R$ 5,8 bilhões).

Nova opção

A partir do dia 22 de junho todos aqueles que tiveram o Auxílio Emergencial negado poderão entrar com pedido de contestação de resultado por meio da Defensoria Pública da União em seu município, apresentando documentos que comprovam a elegibilidade do recebimento do benefício.

A parceria foi assinada na terça-feira (16.06) em um acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Cidadania e a Defensoria Pública da União. Com a ação, é possível solucionar o caso dessas pessoas na esfera administrativa, sem a necessidade de um processo judicial.

Com informações do Ministério da Cidadania