Notícias

Casa da Gestante completa quatro anos tendo atendido a mais de 2.000 mulheres

O equipamento, do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, é uma residência provisória de atendimento especializado que dá suporte à Maternidade-Escola Assis Chateaubriand.
Publicado em 26/05/2021 08h50 Atualizado em 26/05/2021 11h19
Aniversário da Casa da Gestante
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
20210526_102234.jpg
20210526_102428.jpg
20210526_102447.jpg
20210526_102502.jpg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.27.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.28.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.29.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.30.jpeg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.31.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.32.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.33.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.35.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.36.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.37 (1).jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.37.jpeg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.38.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.39.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.42 (1).jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.42.jpeg
Foto batida antes da Pandemia de Covid-19
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.11.45.jpeg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.12.17.jpeg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.12.18.jpeg
WhatsApp Image 2021-05-26 at 11.12.19.jpeg

Fortaleza, 26 de maio de 2021 – Em 2017, a Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (MEAC), do Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh, convidou toda a sociedade de Fortaleza a sonhar juntos com um lugar onde gestantes, recém-nascidos e as mães destes pudessem ficar hospedados, enquanto aguardavam a necessidade de atendimento hospitalar, como parto ou exames, por exemplo. A Casa da Gestante, Bebê e Puérpera (CGBP) foi tomando forma assim, com uma campanha de arrecadação de doações, em paralelo à contratação e reforma de um imóvel que abrigaria histórias inesquecíveis. Quatro anos depois, a CGBP está consolidada como um equipamento essencial para a boa assistência ao parto e ao nascimento em Fortaleza. É habilitada pelo Ministério da Saúde e já foi acolhida para 2.123 mulheres e 296 recém-nascidos.

Uma delas é a dona de casa Rosimeire de Sousa, de 36 anos. Cardiopata, ela fez o pré-natal na MEAC por ser uma gravidez bastante delicada. Nessas últimas semanas de gestação está na Casa da Gestante para evitar o deslocamento de Caucaia, onde mora, para Fortaleza. “Estou gostando, porque posso entrar em trabalho de parto a qualquer momento e aqui é perto do hospital”, conta. Já a técnica de enfermagem Sandra Paula, de 42 anos, está na 36º semana da sua gravidez. Há uma semana, ela procurou a Emergência da MEAC com contrações, e, de lá, foi encaminhada para a Casa da Gestante. “Fiquei bastante aliviada por ter esse acompanhamento mais de perto. A atenção e o cuidado dos profissionais me deixam bastante tranquila e confiante”, disse, relatando ser diabética e hipertensa e ter perdido as duas primeiras gestações.

A CGBP é uma residência provisória de cuidado especializado de saúde situada a aproximadamente 250m da MEAC, com capacidade para atender a 15 usuárias e sete recém-nascidos simultaneamente. Oferece acolhimento humanizado, orientações de saúde e autocuidado, cuidados e acompanhamento especializado. Sua primeira usuária chegou no dia 14 de abril de 2017 e a inauguração oficial foi no dia 04 de maio seguinte.

“Nosso trabalho é fundamental, inclusive para o resgate da autoestima das mulheres, que chegam, muitas vezes, fragilizadas por vivenciar uma gestação de risco, por exemplo, por alguma alteração fetal, ou, no período puerperal, pela ausência do filho, internado em uma das unidades neonatais da MEAC, com prognóstico, por vezes, incerto”, sinaliza Karla Abreu, coordenadora da Casa.

Além disso, o caráter social da CGBP não pode ser esquecido, por, entre outros aspectos, permitir acompanhamento das usuárias que não necessitam de internamento hospitalar e que moram longe da unidade de saúde. Segundo o gerente de Atenção à Saúde da MEAC, Dr. Edson Lucena, a Casa da Gestante também contribui para a utilização racional dos leitos obstétricos de alto risco, possibilitando sua ocupação por mulheres que realmente necessitem de vigilância constante em ambiente hospitalar da Maternidade.

Em um ambiente absolutamente caseiro, sem ares hospitalares, as usuárias recebem orientações sobre alimentação, repouso adequado, cuidados com o bebê, estímulo à amamentação, ordenha de leite materno para ser oferecido ao seu bebê na unidade neonatal através do Banco de Leite Humano (BLH), entre outras. “Assim, possibilitamos que as mulheres se tornem mais seguras e autônomas ao retornarem para suas residências, sendo esse mais um dos pilares da nossa Missão”, explica a coordenadora.

A Casa da Gestante é também um campo de aprendizado privilegiado para alunos ou profissionais em formação da UFC ou de outras Universidades ou instituições de saúde. Em ações educativas, ganham usuárias e alunos, em uma rica troca de saberes.

Mais do que cuidar, a CGBP quer participa ativamente da vida de suas usuárias. Os vínculos gerados culminam em organização de festinha de “mesversário”, prática de receitas na cozinha, conversas em que cada uma fortalece à outra com suas histórias de vida e superação. Também é o berço de amizades que perduram mesmo quando cada uma já está de volta ao seu lar. A passagem pela Casa da Gestante é uma experiência relevante e inesquecível para usuárias e profissionais.

Sobre a Ebserh

O Complexo Hospitalar da UFC/Ebserh/MEC, formado pelo Hospital Universitário Walter Cantídio e pela Maternidade-Escola Assis Chateaubriand, faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde novembro de 2013. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Ebserh foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Os hospitais universitários são, por sua natureza educacional, campos de formação de profissionais de saúde. A Rede Hospitalar Ebserh não é responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país, apenas atua de forma complementar ao SUS.

Serviço:

Casa da Gestante, Bebê e Puérpera da MEAC:
Rua Monsenhor Furtado, 1435 - Rodolfo Teófilo, Fortaleza – CE.

Jornalista responsável: 

Danielle Campos de Aguiar (Mtb JP1420CE)
Unidade de Comunicação Social
Maternidade-Escola Assis Chateaubriand
Complexo Hospitalar da UFC
Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares
comunicacao.meac@ebserh.gov.br | 3366.8577