Norte Conectado

Publicado em 11/11/2020 10h25 Atualizado em 25/03/2021 13h05

O Programa Norte Conectado tem a finalidade de expandir a infraestrutura de comunicações na Região Amazônica, por meio da implantação de cabos de fibra ótica sub-fluvial, visando atender às políticas públicas de telecomunicações, educação, pesquisa, saúde, defesa e do judiciário, e ainda outras políticas públicas que venham a se integrar ao escopo do Programa.

Além disso, objetiva-se ampliar o acesso à Internet da região, com possibilidade de integração aos países vizinhos que compõem a Pan Amazônia.

A implantação será baseada numa infraestrutura de telecomunicações de cabo de fibra óptica, lançada em ambiente subfluvial, que interligará, inicialmente, Macapá a Tabatinga, passando por Manaus, com ramificações para Almeirim, Santarém, Alenquer, Breves, Belém, Porto Velho, Boa Vista, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, São Gabriel da Cachoeira, Parintins, Guiana Francesa e Peru.

A vantagem do programa corresponde ao fato de o cabeamento passar pelo leito de rios, proporcionando baixo impacto ambiental (não precisa desmatar, por exemplo) e maior qualidade na conexão. Assim, o MCom levará a infraestrutura até escolas, universidades, hospitais e órgãos do judiciário. As prefeituras terão de viabilizar o serviço ao restante da comunidade.

Unidade técnica responsável

Departamento de Projetos de Infraestrutura de Telecomunicações e Banda Larga
(61) 2027-6344

Principais metas a serem atingidas

A infraestrutura em questão será baseada nos leitos dos rios amazônicos (Amazonas, Negro, Solimões, Madeira, Purus, Juruá e Rio Branco) e alcançará uma cobertura total de mais de 13 mil km até o fim do ano de 2023, interligando 59 municípios diretamente nos estados de Roraima, Rondônia, Pará, Amazonas, Amapá e Acre. A uma população atendida será de cerca de 10 milhões de habitantes.

1ª Fase

Até o final de dezembro de 2021, a 1ª fase do programa vai ligar Macapá (AP) a Santarém (PA), por meio de 750 Km de cabos fibra ótica, passando pelo leito do Rio Amazonas nas cidades de Alenquer, Almeirim e Monte Alegre, ambas no Pará, com cerca de R$ 90 milhões de investimento. A maior parte dos recursos vem do Ministério das Comunicações, mas há ainda repasses do MEC, do MCTI, do CNJ e de emenda da Comissão do Senado.

2ª Fase

A implementação da 2ª fase corresponde aos trechos que ligarão as cidades de Santarém (AP) e Manaus (AM). A fase será custeado com recursos oriundos da digitalização das TVs: cerca de R$ 165 milhões. Já a maior parte dos 12 mil Km está estimada em R$ 1,5 bilhão. Recurso virá da contrapartida das vencedoras do Leilão 5G. Se o valor total de R$ 1,5 bilhão não for usado, o dinheiro será destinado a outras ações de conectividade. Não retorna às empresas.

O Programa visa a atender a uma demanda reprimida por comunicação, incluindo a ampliação do acesso à internet, a melhoria da segurança e a redundância das redes terrestres existentes na região. Isso será possível por meio dessa infraestrutura de alta capacidade, com elevada confiabilidade e disponibilidade, que possibilitará o escoamento do tráfego de dados das instituições públicas de educação, saúde, segurança pública e justiça, dos poderes executivos Municipal, Estadual e Federal, bem como das Operadoras de Telecomunicações e dos provedores locais de acesso à internet em banda larga.

Indicadores de resultado

Trechos de infovias implantadas.

Principais resultados atingidos

Em 2020, finalizaram-se os estudos hidrográficos e ambiental do projeto piloto do Programa Norte Conectado (trecho Macapá / Santarém) e se iniciou a contratação do cabo subfluvial.

Sistemas

Enlace: https://norteconectado.rnp.br/