Notícias

400 dias

Ministério da Mulher: unificação de centrais de atendimento e cisternas para quilombolas

Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos centralizou canais de atendimento à população e promoveu acesso à água própria para consumo em comunidades quilombolas
Publicado em 05/02/2020 15h27 Atualizado em 05/02/2020 20h11
Ministério da Mulher: unificação de centrais de atendimento e cisternas para quilombolas

Cerimônia de unificação do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) e o Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência). - Foto: Willian Meira - MMFDH

Conheça as ações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos que se destacaram nos 400 dias de governo:

Unificação das centrais de atendimento Disque Direitos Humanos 100 e de Atendimento à Mulher 180

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos buscou unificar e aprimorar os serviços de atendimento dos canais Disque Direitos Humanos (Disque 100) e Central de Atendimento à Mulher  (Ligue 180), que recebem, gratuitamente, 24 horas por dia, sete dias por semana, denúncias e reclamações relacionadas a violações de Direitos Humanos, em todo o Brasil e, inclusive, no exterior.

Em 2019, foram registrados 4 milhões de atendimentos e 368 mil denúncias, 90% atendidos com tempo de espera de até 20 segundos (anteriormente o tempo de espera era de até 50 minutos). As centrais de atendimento foram unificadas por meio de um único contrato, gerando uma economia anual para o Ministério de até R$ 28 milhões.

Nova fase da Operação Acolhida

A Operação Acolhida é uma Força Tarefa Humanitária, coordenada pelo Governo Federal, com apoio da Organização das Nações Unidas e entidades sociais, para oferecer assistência emergencial aos venezuelanos que entram no Brasil pela fronteira de Roraima. A ação é reconhecida pela ONU e a comunidade internacional como um exemplo mundial de atendimento humanitário a imigrantes e refugiados, sendo motivo de orgulho para a sociedade brasileira.

A Operação realizou mais de um milhão de atendimentos emergenciais a imigrantes/refugiados em Roraima e já interiorizou mais de 27 mil venezuelanos, desses, 22 mil somente em 2019, para outros municípios brasileiros. A ação contribui para a redução dos efeitos do alto fluxo migratório no Estado de Roraima, como a sobrecarga dos serviços públicos. Adicionalmente, leva às diferentes localidades do País a mão de obra qualificada, a experiências de vida e a pluralidade de cultura e novo idioma.

 Programa Cisternas para os Quilombolas

O Programa Nacional de Apoio à Captação de Água de Chuva e Outras Tecnologias Sociais é uma ação do Governo Federal para a garantia de qualidade de vida às comunidades quilombolas do semiárido brasileiro e do território Kalunga, por meio do acesso à água, para consumo e produção de alimentos. A ação é fundamental para proporcionar melhores condições de vida e maior desenvolvimento social e humano para essas famílias.

Nos últimos 100 dias de governo, foram entregues 1.021 cisternas no Nordeste e Centro-Oeste. A instalação dessas cisternas foi acompanhada de capacitação das famílias beneficiadas para a utilização adequada e sustentável das cisternas e o uso consciente da água. Para 2020, está prevista a finalização da instalação das 3.857 cisternas nessa parceria.

Acesse aqui mais detalhes das entregas dos 400 dias de governo.

 

error while rendering plone.belowcontenttitle.contents