Notícias

Turismo

Fé movimenta setor turístico no Brasil

publicado: 06/08/2019 20h36, última modificação: 06/08/2019 20h36
Na Bahia, Romaria do Bom Jesus preencheu 100% da rede hoteleira da cidade e movimentou o comércio local
Fé movimenta turismo

Santuário de Bom Jesus da Lapa e suas grutas são os pontos turísticos mais visitados no município. Fonte: Setur/BA

O Calendário Nacional de Eventos, ferramenta do Ministério do Turismo, possui 513 festas religiosas cadastradas para 2019. No Brasil, o turismo religioso é responsável por gerar R$ 15 bilhões anualmente. Dentro da lista de mais de 300 municípios que possuem atrativos diversos do segmento, o Ministério do Turismo identificou 96 destinos que possuem calendário de eventos exclusivos de turismo religioso no país.

Uma dessas festas é a Romaria do Bom Jesus, terceira maior do Brasil, e uma das mais importantes da Bahia, que chegou ao fim nesta terça-feira (06). Em 10 dias, cerca de 600 mil pessoas passaram pelo município de Bom Jesus da Lapa. Para se ter ideia, os hotéis e pousadas do município registraram ocupação máxima, tendo reservas garantidas pelos turistas há mais de um mês antes da festa, principalmente pelos visitantes baianos, paulistas, mineiros, goianos e capixabas.

Segundo o secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, a Romaria do Bom Jesus é uma das marcas do estado e pode aumentar ainda mais o número de turistas na região. “Com mais de 300 anos de tradição, a festa mostra a força do turismo religioso na Bahia, que ganhará ainda mais evidência com a canonização de Irmã Dulce”, disse Franco durante as comemorações. A estimativa é de que as romarias realizadas por todo o ano no estado atraiam 2,5 milhões de turistas em experiências de fé.

Segundo o ministro do Turismo interino, Daniel Nepomuceno, o resultado demonstra a importância que as atividades turísticas têm na movimentação dos diversos segmentos da economia local, gerando mais emprego e renda para os cidadãos. "Esse tipo de turismo promove um movimento muito interessante de dar oportunidades às pequenas e médias cidades de se beneficiarem da atividade turística. Esse fluxo aquece a economia destes destinos e promove a geração de renda em regiões descoladas de grandes capitais. Aí está o grande valor do turismo: uma atividade com alta capacidade de geração de empregos, que distribui desenvolvimento para todas as regiões do país”, destacou Nepomuceno.

*Com informações do Ministério do Turismo