Notícias

Educação

Programa Educação Conectada é ampliado e alcança 5.296 municípios

100% das escolas aptas a receber internet estarão conectadas até 2020
Publicado em 19/11/2019 21h34
Programa Educação Conectada é ampliado e alcança 5.296 municípios

Ministro de Estado da Educação, Abraham Weintraub. Foto: Carolina Antunes/PR

Mais acesso e oportunidades para estudantes de escolas públicas. O Governo Federal anunciou nesta terça-feira (19) ampliação do Programa Educação Conectada nas escolas urbanas. Agora, todos colégios que atendem aos requisitos da iniciativa vão ganhar conexão ao mundo virtual até o final do ano. Ao todo, serão beneficiados alunos de 5.296 municípios.

O investimento é de R$ 224 milhões e vai alcançar 27,7 milhões de estudantes de 70 mil escolas urbanas. Com acesso à internet, a expectativa é dar um novo um passo para permitir pesquisas rápidas e acesso a conteúdos pedagógicos mais diversificados além dos já aplicados em sala de aula pelos professores.

“O que era raro, isto é, uma escola pública com internet, passa a ser a regra”, anunciou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, em cerimônia no Palácio do Planalto.

O estudante de Rio Branco, no Acre, Luiz Fernando Rocha, de 16 anos, já sabe como a internet pode ajudá-lo. “Pra poder pesquisar antes de falar. Ter aquele embasamento no que você vai falar em voz alta pra sala”, disse.

Com a expansão do programa, mais 32 mil escolas serão conectadas ainda este ano e outras 3,6 mil, já atendidas, vão receber recursos para manter o Programa.

Professora da rede pública, Ana Paula BastosHá 11 anos gestora de um colégio público de Brasília com cerca de 470 alunos do ensino fundamental, Ana Paula Bastos contou que agora está mais tranquila. É que, com a chegada do Programa, o ensino melhorou. “Tínhamos uma banda larga de dois megas com muita interrupção e hoje temos de 100 megas de fibra ótica”, comentou.

Com a internet mais veloz, na escola de Ana Paula, os alunos puderam conhecer outras formas de aprendizagem. “No laboratório de informática, às vezes precisava de duas aulas pros alunos fazerem uma pesquisa. Agora os sinais chegam também em sala de aula e os professores podem usar outras tecnologias”, relatou a gestora.

Escolas rurais

As escolas rurais também estão sendo conectadas. Nas instituições que ficam em locais de difícil acesso, a conexão ocorre via satélite e já chegou a sete mil escolas rurais alcançando 2,2 milhões de alunos. A meta é atingir oito mil escolas rurais até o fim de 2019. O MEC já repassou R$ 60 milhões ao ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Formação de professores

Além de levar internet, o MEC está investindo no desenvolvimento de conteúdos, como a gameficação, e treinamento de professores para o uso da tecnologia na educação com a criação do ambiente virtual de aprendizagem. Só neste ano, mais de 100 mil professores concluíram cursos na plataforma. “A gente tem sempre uma dúvida. Com o sinal, o professor pode fazer pesquisas no computador ou no seu próprio celular, facilita muito o trabalho pedagógico”, explicou a gestora Ana Paula Bastos.

O ministério também oferece recursos para as escolas contratarem serviços de conectividade e distribuição de sinal, como provedores, roteadores e cabeamento. “Usamos esse recurso para contratar banda larga”, disse Ana Paula. Os recursos são do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e transferidos diretamente às escolas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Educação Conectada

O Educação Conectada tem o objetivo de apoiar a universalização do acesso à internet em alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na educação básica.

Podem participar as instituições que tenham:

  • pelo menos três computadores para uso dos alunos;
  • no mínimo um computador para uso administrativo;
  • uma sala de aula em funcionamento ou mais;
  • mais de 14 alunos matriculados.