Notícias

ENEM

Confira as últimas dicas para o Enem 2019

Esta edição do exame oferece recursos de acessibilidade que atendem mais de 38 mil participantes
publicado 02/11/2019 08h09, última modificação 01/11/2019 22h13
Foto: Agência Brasil

Agora falta muito pouco para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. A primeira prova, neste domingo (3), trará as questões de linguagens, ciências humanas e redação. O Ministério da Educação (MEC) preparou dicas para os candidatos ficarem atentos já nos locais de provas e no conteúdo cobrado.No dia 10, segundo dia de prova, o conteúdo será ciências da natureza e suas tecnologias, e matemática e suas tecnologias.

Antes de conferir a lista, uma mensagem que vem direto do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, Alexandre Lopes: “Essa é reta final para dia da prova. Cuide da sua ansiedade, durma e se alimente bem. Concentração e boa sorte para todos os candidatos”.

Confira abaixo as últimas dicas para o dia do Enem

• antes de entrar na sala, guarde os objetos não permitidos no envelope porta-objetos, feche o lacre e deixe debaixo da sua cadeira até terminar a prova;
• confira seus dados no cartão-resposta e na folha de redação;
• confira seus dados na ficha de coleta do dado biométrico. Aguarde a autorização e o auxílio do aplicador para fazer a coleta;
• destaque, com muito cuidado, o cartão-resposta/folha de redação e a folha de rascunho do caderno de questões. Eles não poderão ser substituídos se forem danificados.

Durante o primeiro dia de prova o candidato deve ficar atento às seguintes orientações:
• na prova de Língua Estrangeira, não é permitido trocar a opção (Inglês e Espanhol) que você escolheu na hora da inscrição;
• lembre-se de tudo o que pode te dar nota zero na redação, como:
• fugir do tema proposto;
• letra ilegível;
• não atender a proposta pedida;
• entregar a folha de redação sem nada escrito;
• escrever predominante ou integralmente em língua estrangeira;
• usar desenhos e outras formas propositais de anulação;
• fazer uma estrutura de texto diferente do tipo dissertativo-argumentativo;
• apresentar nome, assinatura, rubrica ou qualquer outra forma de identificação.

O MEC ainda chama a atenção para a cor da caneta para realizar a prova: deve ser preta e fabricada em material transparente. Além disso, o estudante deve apresentar um documento oficial de identificação. É recomendável levar o cartão de confirmação.

Recursos de acessibilidade

Neste ano, o Enem trouxe mais recursos de acessibilidade para os participantes. Pela primeira vez, surdos, deficientes auditivos e surdocegos puderam indicar, durante a inscrição, o uso de aparelho auditivo ou de implante coclear, o que melhora o atendimento ao participante no dia da prova. O Inep registrou 1.848 usuários inscritos que utilizam um destes dispositivos ou os dois. Para 2020, uma comissão de especialistas estuda a elaboração de uma cartilha de redação para quem tem surdez, autismo e dislexia.

A comunidade surda que tem a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como primeira língua faz, desde 2017, a videoprova traduzida em Libras. A modalidade permite que o participante realize a prova em notebook, mediante vídeo com enunciados das questões e opções das respostas traduzidas em Libras. Quem faz a videoprova conta com 120 minutos adicionais para cada dia do exame.

De acordo com a coordenadora-geral de Desenvolvimento da Aplicação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Andréia Gonçalves, neste ano, o Enem vai oferecer 15 tipos de recursos de acessibilidade para atender aos participantes, incluindo auxílio para transcrição, tradutor-intérprete de Libras, prova em braile e ampliada, tempo adicional e videoprova em Libras. “Além desses recursos previstos em edital, o participante pode levar também materiais próprios, como óculos especiais, lupa e soroban”, complementa. “Mas, atenção, esses materiais serão vistoriados pelo aplicador”, reforça a coordenadora.

São mais de 1,3 mil participantes que farão videoprovas em Libras nesta edição do Enem, e 14,8 mil terão tempo adicional para finalizar a prova. Para atender quem precisa de auxílio para leitura, o Inep terá mais de seis mil ledores de provas. O Inep ainda faz o atendimento específico para gestantes, lactantes e idosos – em situação hospitalar e outras condições –, o que soma oito mil atendimentos neste ano. 

 * Com informações do Ministério da Educação