Notícias

Sinais

Projeto Sinais vai oferecer atividades culturais e esportivas a surdos

As atividades serão iniciadas no próximo ano e vão atender surdos inseridos nos programas de transferência de renda do Governo Federal
Publicado em 18/12/2019 18h39
Projeto Sinais vai oferecer atividades culturais e esportivas a surdos

- Foto: EBC

Oferecer atividades culturais e esportivas para ampliar a inclusão das pessoas surdas na sociedade é a proposta do Projeto Sinais, lançado nesta quarta-feira (18), pelo Ministério da Cidadania.

As atividades serão iniciadas no próximo ano e vão atender surdos inseridos nos programas de transferência de renda do Governo Federal. As primeiras cidades a receber o projeto serão Araucária (PR), Abaetetuba (PA), Salvador (BA), Goiânia (GO) e São Bernardo do Campo (SP). Em cada uma delas serão atendidas 100 pessoas. O investimento total previsto é de R$ 1,8 milhão.

As ações vão ocorrer, preferencialmente, nos espaços da Estação Cidadania, que integram, no mesmo local, práticas de lazer, formação profissional e outras atividades em parceria entre a União e os municípios. O Estação Cidadania é um dos programas desenvolvidos pelo Ministério da Cidadania.

Três vezes por semana haverá oficinas de cultura, palestras sobre temas relacionados à cidadania e prática de esportes com os quais a comunidade surda tem mais familiaridade. A família e aqueles que convivem com os surdos vão poder participar das aulas de Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Michelle BolsonaroA primeira-dama, Michelle Bolsonaro, destacou que a Língua Brasileira de Sinais é o instrumento que permite a todos interagirem com o mundo, vindo daí a importância de disseminar a Libras. Michelle Bolsonaro disse ainda sonhar com uma nação bilíngue, mais justa e inclusiva, e falou sobre a relevância do projeto Sinais para a construção desse modelo de nação.

“O Projeto Sinais vem para provar que não há barreiras para o desenvolvimento integral e a autonomia das pessoas surdas quando oferecemos a elas oportunidades iguais no acesso ao esporte, à educação e à cultura. Nesse governo ninguém vai ficar para trás”, defendeu Michelle Bolsonaro.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, observou que essa etapa inicial do projeto será implementada em uma cidade de cada umas das cinco regiões do país e que, futuramente, será expandido para permitir que os surdos conquistem cada vez mais autonomia. “Vimos o quanto falta para incluir o surdo na sociedade da maneira que deve ser feito”, declarou Terra.Ministro Osmar Terra

Após acompanhar o lançamento do projeto sinais, o programador de Brasília (DF), Tarcísio Coutinho, que é surdo, avaliou que a iniciativa é mais um avanço para a comunidade surda. “Gostei muito. É muito importante esse incentivo para a comunidade surda ter um crescimento, visibilidade. Antes, os surdos não tinham essa atenção, agora têm projetos, a Libras sendo disseminada. É muito bom os surdos terem essa inclusão a partir do projeto, essa questão da igualdade”, apontou.

Parcerias

O Projeto Sinais tem a parceria do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado - Pátria Voluntária, que tem a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, como presidente do Conselho Gestor.

São parceiros também o Ministério da Educação, a Secretaria Nacional de Cuidados e Prevenção às Drogas, a Secretaria da Diversidade Cultural e a Secretaria Nacional de Assistência Social.