Notícias

Sudene discute projetos para o desenvolvimento de João Pessoa

Superintendente Evaldo Cruz Neto apresentou ao prefeito Cícero Lucena o programa Cidades Inteligentes, além de convidá-lo a participar do G51, rede de cidades-polo para expansão de ações de desenvolvimento regional.
Publicado em 06/04/2021 13h04 Atualizado em 06/04/2021 15h40
Evaldo Cruz Neto se reúne com o prefeito Cícero Lucena (João Pessoa - PB)

Evaldo Cruz Neto apresenta projetos ao prefeito Cícero Lucena, Ações da Sudene podem estimular o desenvolvimento de João Pessoa (PB). Foto: divulgação.

João Pessoa (PB) - Cidades inteligentes e desenvolvimento regional foram alguns dos temas tratados entre o superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, e o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena durante encontro realizado ontem (06/04) na capital paraibana. Os gestores discutiram projetos que possam estimular o desenvolvimento da cidade.

O gestor máximo da Sudene tratou sobre o Cidades Inteligentes e apresentou o convite para que a gestão do município integre o G51 (saiba mais a seguir). O líder da autarquia também apresentou informações sobre os fundos regionais e os incentivos fiscais, instrumentos que integram as ferramentas oferecidas pela Sudene para estimular a economia regional. "A gente discutiu hoje temáticas muito importantes para a capital paraibana e colocamos a Sudene à disposição não só para a atração de investimentos, como acesso à linha de incentivos fiscais e fundos de desenvolvimento que a Sudene faz a gestão, para que a gente possa estar municiando a iniciativa privada com os esforços necessários da definição de instalação de vários empreendimentos na cidade”, disse Evaldo Cruz Neto em entrevista à prefeitura paraibana.

A criação de centros de demonstração de tecnologias para cidades inteligentes, melhorando os serviços públicos prestados ao cidadão, é uma das pautas recorrentes da Sudene. Uma das parceiras da superintendência nesta iniciativa é a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Em janeiro deste ano, outra cidade da Paraíba - Campina Grande - também passou a integrar o rol de municípios que irão desenvolver projetos nesta área. A ação contará com recursos na ordem de R$ 2 milhões, repassados pela Sudene, que serão aplicados na área de segurança pública. O projeto prevê a criação de uma área de demonstração de tecnologias de Cidades Inteligentes, contemplando centro de comando e operações, reconhecimento facial, reconhecimento de placas e inteligência artificial.

Rede de cidades-polo

Evaldo Cruz Neto também formalizou o convite ao prefeito de João Pessoa para que o gestor municipal integre os debates que norteiam o G51, grupo de cidades-polo idealizado pela Sudene com o objetivo de ampliar o alcance de políticas e programas de desenvolvimento regional. Entre os assuntos que devem pautar os debates estão cidades inteligentes, infraestrutura, atividades produtivas e saúde pública. 

A Sudene pretende realizar um evento em Brasília ainda no primeiro semestre deste ano com prefeitos, técnicos da autarquia, instituições governamentais e parceiros convidados. A instituição federal ainda vai definir a modalidade do encontro, considerando os protocolos sanitários de combate ao Covid -19 que estejam vigentes na ocasião.

A criação de uma rede de cidades faz parte da estratégia territorial do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE). A iniciativa usou como referência as regiões geográficas intermediárias identificadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além da polarização exercida pelas 9 capitais nordestinas, foram listadas mais 42 cidades com potencial para fortalecer a interiorização do desenvolvimento regional.

O prefeito Cícero Lucena avaliou positivamente a aproximação com a superintendência. "A Sudene quer ser parceira dos municípios, não só na questão de gestão, mas de novos projetos, na captação de empresas para se instalarem em nossa região, de participar de uma forma estruturante de projetos futuros para a cidade", disse. 

Com informações da Prefeitura de João Pessoa.

Infraestrutura, Trânsito e Transportes