Notícias

FDNE

Sudene apoia instalação de unidade fabril na Paraíba

O superintendente da Autarquia, Evaldo Cruz Neto, participou da assinatura de protocolo de intenções do Grupo K1 no Estado. Foto: Governo da Paraíba.
Publicado em 01/02/2021 16h54 Atualizado em 02/02/2021 11h59
Protocolo de intenções: Grupo K1

Evaldo Cruz Neto acompanhou cerimônia. A Sudene possibilitou o financiamento da fábrica por meio do FDNE.

O protocolo de intenções foi assinado pelo governador da Paraíba, João Azevêdo, na manhã desta segunda-feira (1º). De acordo com informações do Governo do Estado, a unidade vai funcionar em uma área de 95 mil m² de área construída, com projeto de expansão dividido em quatro etapas, além da pré-operacional, que consiste na implantação de dois parques fabris para produção de móveis e estofados em dois pavilhões arrendados. O grupo vai implantar um parque fabril para a produção de móveis em série da marca Kappesberg (fase 1), instalar a unidade fabril da marca UZ Utilidades, para a produção e distribuição de produtos da marca (fase 2), além de implantar a fábrica de colchões e estofados, com produção de espumas e molas (fase 3). Na fase 4, as três plantas fabris serão unificadas através de uma estrutura de estoque verticalizado e expedição central, utilizando sistema de automação e inteligência de estoques.

No final de 2020, a Sudene aprovou consulta prévia do Grupo K1 Nordeste S.A., que buscou apoio financeiro do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), administrado pela Autarquia, para implantação da unidade fabril no município de Santa Rita (PB). O projeto prevê a produção de móveis, estofados e colchões, com investimento total de R$ 160 milhões e participação de, aproximadamente, R$ 80 milhões do FDNE. Serão criados 500 empregos na implantação e 1000 quando estiver operando.

Assinatura de protocolo de intenções: Grupo K1

Foto: Governo da Paraíba.

“Como superintendente atual da Sudene, me sinto muito honrado em participar desse projeto, com a certeza de que novas ações estão vindo para a Paraíba”, afirmou Evaldo Cruz Neto. Segundo o gestor, a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste vem se aproximando, cada vez mais, da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep) para atrair empreendimentos para o Estado, “por meio de recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste e da política de incentivos fiscais, que isentará a empresa em até 75% do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)”. O diretor presidente da Cinep, Rômulo Polari Filho, enfatizou que esse projeto foi iniciado em fevereiro de 2020, quando teve início “estudo de viabilização e fizemos a articulação junto à Sudene, Banco do Nordeste e Prefeitura de Santa Rita, que culminou com a assinatura de hoje com a empresa, que parte como a segunda maior da Paraíba”.

A nova operação do Grupo K1 no Estado destinará 30% de sua área à criação de um laboratório de Silvicultura - aproveitamento, exploração e manutenção racional das florestas -, que será criado e mantido em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O objetivo é fomentar pesquisas sobre as propriedades da madeira e novas tecnologias para a produção de matérias-primas sustentáveis que gerem menos impactos ao meio ambiente e contribuam para o desenvolvimento da região. “O estado abre as portas para receber um grupo do tamanho e da envergadura do K1, o que vai impulsionar ainda mais a nossa economia, nos tornando referência nacional e internacional na fabricação de móveis, considerando que o grupo K1 está presente em 47 países e tem mais de 30 mil pontos de venda”, enfatizou o governador João Azevêdo”.

Com informações do Governo do Estado da Paraíba.

Empresa, Indústria e Comércio