Notícias

Incentivos fiscais

Empresas incentivadas pela Sudene investiram R$ 9,8 bilhões em 2020 na Região

Projetos de energia se destacaram, injetando R$ 4,8 bilhões nos estados da área de atuação da Autarquia.
Publicado em 15/04/2021 17h18
Setor de energia se destaca nos investimentos em 2020

Segundo balanço publicado pela Sudene, foram 258 pleitos de incentivos fiscais aprovados em 2020. Foto: Freepik.com

No ano passado, foram aprovados 258 pleitos de incentivos fiscais referentes à Redução de 75% do IRPJ (205 empreendimentos) e Reinvestimento de 30% do IRPJ (53). Mais de 84% dos investimentos informados decorreram de novos empreendimentos, que totalizaram R$ 8,3 bilhões.

Entre as unidades da Federação, o maior volume de investimentos ficou com o Rio Grande do Norte, em um total de R$ 2,9 bilhões, o que representa 30,3%. Os investimentos direcionados ao Estado se concentraram na área de petróleo, petroquímicos e energia. Em seguida, vêm Ceará, com R$ 2,8 bilhões (29,1%) e a Bahia, que ficou com R$ 2,6 bilhões (26,3%), estados que registram a maior parte dos investimentos no setor de energia.

Entre os setores, infraestrutura contou com investimento de R$ 5,4 bilhões, dos quais R$ 4,8 bilhões foram canalizados para os projetos de energia. A Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros da Sudene enfatiza que “as energias eólica e solar, particularmente, serão as principais impulsionadoras do crescimento das energias renováveis, de acordo com previsão feita pela International Energy Agency - IEA - para o período até o ano de 2024”. A região Nordeste é responsável pela quase totalidade da geração de energia eólica no Brasil, com 87,6%, em 2018, de acordo com Balanço Energético Nacional, da Empresa de Pesquisa Energética.

 Os outros setores que se destacaram em 2020 foram Derivados de Petróleo (R$ 2,5 bilhões); Fármacos (R$ 414,4 milhões); Minerais Metálicos e não Metálicos (R$ 402,3 milhões); Alimentos e Bebidas (R$ 236,6 milhões) e Químicos (R$ 189,9 milhões).

 Os empreendimentos contemplados com os incentivos fiscais foram responsáveis pela criação e manutenção de, aproximadamente, 113 mil postos de trabalho. Bahia, Pernambuco, Maranhão e Paraíba se destacaram neste quesito, registando, respectivamente, 34,6% do total de empregos (39.063), 15,3% (17.313 empregos), 12,2% (13.777 empregos) e 11% (12.387 postos de trabalho).

ESTADOS

IMPLANTAÇÃO

MODERNIZAÇÃO

DEMAIS MODALIDADES

TOTAL

2020

2020

2020

R$

ALAGOAS

2

8.941.705,89

3

5.443.689,96

6

3.012.255,18

17.397.651,03

BAHIA

18

1.882.383.346,00

22

651.599.111,37

25

49.640.920,13

2.583.623.377,50

CEARÁ

9

2.662.987.565,03

14

67.432.540,67

20

126.016.737,57

2.856.436.843,27

NORTE DO ESPÍRITO SANTO

9

7.150.495,90

3

5.391.098,92

4

43.054.386,43

55.595.981,25

MARANHÃO

3

233.440.003,37

0

0

12

3.665.746,31

237.105.749,68

NORTE DE MINAS GERAIS

6

7.677.031,27

3

8.366.987,90

10

7.538.472,75

23.582.491,92

PARAÍBA

3

1.320.393,91

7

75.226.786,98

9

30.379.677,04

106.926.857,93

PERNAMBUCO

13

456.079.301,66

12

387.055.872,74

13

26.628.589,52

869.763.763,92

PIAUÍ

4

65.291.735,44

3

8.048.490,85

4

248.652,81

73.588.879,10

RIO GRANDE DO NORTE

3

2.963.913.752,12

4

8.047.873,16

8

3.590.443,73

2.975.552.069,01

SERGIPE

1

848.468,77

3

13.615.242,00

2

394.349,54

14.858.060,31

TOTAL

71

8.290.033.799,36

74

1.230.227.694,55

113

294.170.231,01

9.814.431.724,92

Empresa, Indústria e Comércio