Notícias

Indústria e emprego

Empresas com incentivos aprovados entre março e maio de 2021 investem R$ 2,3 bilhões em projetos na área da Sudene

São 56 pleitos aprovados, que passam a ter direito à redução de 75% do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).
Publicado em 02/06/2021 15h53
Indústrias incentivas estimulam geração de emprego

Empresa Coopershoes emprega 2453 profissionais.

Desse total, 23 representam investimentos de R$ 979,7 milhões e se referem à implantação de empreendimentos nos estados da Bahia (10), Pernambuco (04), Rio Grande do Norte (02), Ceará (02), Minas Gerais (02), Alagoas (01), Piauí (01) e Espírito Santo (01). Outros 20 pleitos, relacionados à modernização, registraram investimentos da ordem de R$ 1,2 bilhão. Eles estão localizados na Bahia (05), Sergipe (03), Ceará (02), Paraíba (02), Minas Gerais (02), Rio Grande do Norte (01), Alagoas (01) e Espírito Santo (01). O restante está associado a ampliação/diversificação ou reinvestimento.

Além da injeção de recursos financeiros na região, as empresas colaboram com a geração de 11.297 empregos, sendo 9.151 diretos e 2.146 indiretos. Desse total, 3.304 se referem a novos postos de trabalho. Em relação à criação e manutenção de empregos, os projetos que se destacaram foram Coopershoes – Cooperativa de Trabalho e Indústria de Calçados Joanetense Ltda., com 2.453 empregados em sua unidade localizada em Morada Nova (CE); e Special Fruit Importação e Exportação Ltda., produtora e exportadora de manga e uva, localizada em Juazeiro (BA) e com um quadro de 1.288 empregados.

A Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros da Sudene cita, entre os outros projetos beneficiados, o da Agreste Saneamento S.A. – empresa localizada em Arapiraca (AL) e constituída com o objetivo exclusivo de formar uma Parceria Público Privada (PPP) com a Companhia de Saneamento de Alagoas (CASAL), por meio de concessão administrativa, para construção, gestão, operação e manutenção do novo sistema adutor do Agreste. Foram evidenciados, ainda, empreendimentos do setor de infraestrutura, que registraram maior volume de investimentos (R$ 1,6 bilhão), sendo a maior parte do subsetor de energia. Um desses projetos é a Linha de Transmissão da ETB (Empresa de Transmissão Baiana S.A.), que visa escoar os potenciais eólicos do Nordeste para o Nordeste e para as regiões Sul e Sudeste.

O apoio da Sudene a projetos de energia

A Sudene vem apoiando, através de financiamentos dos fundos regionais e dos incentivos fiscais, a implantação de parques eólicos e solares em sua área de atuação. Desde 2014 já foram aprovados 135 pleitos de incentivos fiscais de usinas eólicas e solares implantadas nos estados da Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, com investimentos de R$ 19,3 bilhões.

O titular da Coordenação-Geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros, Sílvio Carlos do Amaral e Silva, cita dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) e destaca que o Nordeste responde por 86% da produção de energia eólica no país e possui mais de 7,7 mil aerogeradores em 637 parques eólicos. “Segundo a ABEEólica, parques eólicos não emitem CO2 e somente em 2019 foram evitadas as emissões de 22,85 milhões de toneladas de gás carbônico, montante equivalente à emissão anual de cerca de 21,7 milhões de automóveis”.

O quadro a seguir apresenta a distribuição dos investimentos registrados por Setores Prioritários e Estado: