Notícias

Energia

Presidente Jair Bolsonaro inaugura usina de energia fotovoltaica em Goiás

Publicado em 01/09/2020 08h28
Energia

Presidente Jair Bolsonaro inaugura usina de energia fotovoltaica em Goiás

Presidente Bolsonaro durante inauguração da usina de energia fotovoltaica. - Foto: Marcos Corrêa/PR

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, inaugurou neste sábado (29) um importante parque solar de geração do Centro-Oeste brasileiro. O empreendimento, localizado no estado de Goiás, pertence ao Grupo diRoma e é formado por 26 projetos de geração distribuída localizados no município de Caldas Novas (GO) e soma uma potência instalada de 5,6 MWp, capaz de atende o equivalente a 4.265 famílias.

"E quando eu olho aqui para a direita e vejo uma mini fazenda ou uma chácara urbana de placas fotovoltaicas eu me emociono. Também pelo empreendedorismo e é difícil empreender neste País, estamos ajudando a legislação com o apoio de vossa senhoria, prezada deputada, prezados deputados aqui da bancada de Goiás o trabalho é de vocês também para nós fazermos um Brasil mais leve com menos burocracia, menos regras de modo que isso se torne possível e já trabalhamos muito nesse sentido"declarou o Presidente na cerimônia de inauguração.

Com recursos originados da natureza - a radiação solar -, a utilização da fonte solar para geração de energia elétrica é uma forte aliada à preservação do meio ambiente. Em 20 anos, a usina inaugurada hoje evitará que cerca de 12.053 toneladas de CO2 sejam emitidas na atmosfera. Isso equivale à plantação de 956 mil árvores.

Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), atualmente existem 3.900 usinas solares, de geração centralizada, em operação em todo o País. Já na Geração Distribuída, o Brasil possui mais de 280 mil usinas, com cerca 3.600 MW de potência instalada. Desse montante, 198 MW referem-se a 12.252 usinas localizadas no estado de Goiás, das quais 43% (5.290) foram conectadas na rede de janeiro a meados de agosto deste ano.

O estímulo à geração de energia elétrica limpa e renovável é uma das bandeiras do Ministério de Minas e Energia (MME), que neste ano conquistou a isenção de impostos de importação para equipamentos de energia solar e a criação de “debentures verdes”. De acordo com o Plano Decenal de Energia Elétrica 2029 (PDE 2029), pelas regras atuais, a capacidade instalada da fonte solar em empreendimentos centralizados passará de 2,1 GW para 10,6 GW em 10 anos e a geração distribuída alcançará a marca de 11 GW.

A visão estratégica do MME é investir na diversificação da matriz, aumentando a inserção de fontes renováveis com maior racionalidade econômica. Atualmente, as fontes limpas (hidrelétrica, eólica, biomassa e solar) representam cerca de 83% da capacidade instalada de geração de energia elétrica brasileira, colocando a matriz elétrica do Brasil entre as mais limpas do mundo.

 

Com informações do Ministério de Minas e Energia