Notícias

Auxílio

Presidente Bolsonaro anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial

Auxílio é destinado a trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais e desempregados que sofrem os efeitos econômicos provocados pelo novo coronavírus
Publicado em 04/09/2020 11h11 Atualizado em 04/09/2020 11h12
Reunião

Presidente Bolsonaro anuncia prorrogação do Auxílio Emergencial

Presidente reunido com ministros e parlamentares no Palácio da Alvorada em declaração à imprensa. - Foto: Marcos Corrêa/PR

OPresidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (1°), a prorrogação do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal. O benefício será pago por mais quatro meses com parcelas de R$ 300. O anúncio foi feito em declaração à imprensa após reunião do Presidente com ministro e parlamentares, no Palácio da Alvorada.

“Resolvemos prorrogá-lo, por Medida Provisória, até o final do ano”, disse o Presidente Bolsonaro. “O valor, definido agora há pouco, é um pouco superior a 50% do Bolsa Família. Então, nós decidimos aqui, até atendendo à economia em cima da responsabilidade fiscal, fixado em 300 reais”, completou.

O auxílio é destinado a trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais e desempregados que sofrem os efeitos econômicos provocados pelo novo coronavírus. O benefício começou a ser pago em abril em três parcelas no valor de R$ 600. Em junho, foi prorrogado por mais duas parcelas de R$ 600. A mulher que for mãe e chefe de família poderá receber R$ 1,2 mil por mês.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, destacou a importância de ampliar a camada de proteção social da população. “A base do governo e o presidente chegaram a duas decisões importantes. Uma, estender essa camada de proteção à população brasileira. O presidente não deixou ninguém para trás. Dentro da nossa ideia do que é possível fazer com os recursos que nós temos, estender por quatro meses o valor de R$ 300 de auxílio emergencial. E, importante, sinalizando para o futuro, a retomada das reformas, a reforma administrativa é importante”, disse Guedes.

Com informações: gov/br/planalto