Notícias

ON-LINE

Ministério da Saúde realiza webinário sobre Pandemia e Telecuidado no Brasil

Ação faz parte de uma série de encontros virtuais sobre o uso racional de medicamentos
Publicado em 19/07/2021 12h00

Com o tema “Pandemia e Telecuidado no Brasil: janela de oportunidades para a promoção do Uso Racional de Medicamentos”, o Ministério da Saúde realiza no dia 27 de julho um webinário às 19 horas. A iniciativa faz parte de uma série de encontros virtuais promovidos pelo Comitê Nacional para Promoção do Uso Racional de Medicamentos (CNPURM), instância que no âmbito do Ministério da Saúde tem caráter consultivo e propositivo.

Clique aqui e acesse o link da transmissão 

O encontro discutirá experiências relacionadas à telessaúde desenvolvidas durante a pandemia da Covid-19 no Brasil, seus percursos, potencialidades e desafios para a promoção do URM. Os temas debatidos nos webinários serão aprofundados durante o VIII Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos.

A promoção do Uso Racional de Medicamentos percorre trajetórias que incluem a oferta de medicamentos apropriados para o tratamento das condições clínicas, a dose e o tempo adequado às necessidades individuais de saúde e o menor custo para o indivíduo e a sociedade.

No webinário desta semana, a Drª Carmen Lúcia Lupi Monteiro Garcia, membro do Comitê Nacional para Promoção do Uso Racional de Medicamentos (CNPURM) e representante do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), será a debatedora. Ainda estarão presentes a coordenadora do Cuidado Farmacêutico da Secretaria da Saúde do Estado do Rio Grande do Sul (SES/RS), Agnes Nogueira Gossenheimer, a professora Adjunta do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas/Campus de Arapiraca (UFAL), Andreivna Kharenine Serbim, e a representante do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Josélia Cintya Quintão Pena Frade.

Série

O 1º webinário ocorreu em 28 de maio de 2021 e teve como pauta a "Dependência Tecnológica, Escassez e seu Impacto no Uso Racional de Medicamentos". Para quem perdeu a transmissão ao vivo, a gravação deste webinário está disponível no YouTube.



O 2° webinário foi realizado no dia 29 de junho de 2021 e teve como tema “Resistência Antimicrobiana em tempos de Pandemia”, e discutiu a vigilância de antimicrobianos durante a pandemia da Covid-19 no Brasil e as evidências nacionais e internacionais de ações de promoção do uso racional de antimicrobianos. Em breve esse webinário estará disponível para quem não acompanhou a transmissão ao vivo.

Os seminários virtuais são atividades preparatórias para o, também virtual, VIII Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos, que tem previsão de realização em outubro de 2021, com aprofundamento dos cinco temas trabalhados nos webinários, além da expertise das instituições e entidades que compõem o Comitê Nacional para Promoção do Uso Racional de Medicamentos (CNPURM). Outros webinários estão previstos para ocorrer nos meses de agosto, setembro e outubro.

Sobre o Telecuidado

O Telecuidado consiste na prestação de serviços clínicos por meio da utilização de tecnologias de comunicação. Apesar de nem toda a população ter acesso a tais tecnologias, o telecuidado é uma estratégia que possibilita o acompanhamento de um número maior de pacientes, contribui para a otimização dos tratamentos farmacológico e não-farmacológico e diminui taxas de re-hospitalização e mortalidade (Gerreiro et al, 2020).

Existem inúmeros benefícios dessa estratégia clínica no que diz respeito à redução de problemas relacionados a medicamentos (PRM) e, também, ao acesso a serviços de acompanhamento terapêutico por pacientes que residem em regiões remotas ou que possuem dificuldades de mobilidade. Assim, diante do atual quadro pandêmico (COVID-19), onde há a necessidade de reduzir o fluxo de pacientes nas unidades e nos meios de acesso a elas, pensou-se no telecuidado como uma estratégia emergente.

O serviço pode ser desenvolvido a partir da avaliação das necessidades em saúde dos usuários SUS e organizado para acompanhar pacientes com doenças crônicas, orientar quanto ao uso adequado dos medicamentos, otimizar a adesão ao tratamento e instruir quanto as dúvidas referentes à Covid-19 (Gossenheimer, 2020).

Ministério da Saúde