Notícias

ESPAÇO DE DIÁLOGO

Ministério da Saúde lança o Saúde, na escuta

O projeto vai promover encontros com os profissionais do Programa Mais Médicos para o Brasil para fortalecer ainda mais atuação deles na Atenção Primária
Publicado em 10/10/2021 19h47

O Ministério da Saúde lança projeto para estar mais próximo dos profissionais que atuam no Programa Mais Médicos para o Brasil, o Saúde, na escuta. Em encontros presenciais, a pasta quer promover um espaço de diálogo para levantar as principais demandas dos médicos e ofertar cursos de capacitação e profissionalização disponíveis, bem como o conjunto de outras iniciativas em saúde para o fortalecimento da Atenção Primária.

A iniciativa será desenvolvida pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) em parceria com a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps) do Ministério da Saúde. A primeira cidade a receber a ação foi Fortaleza, Ceará. “Queremos viajar o Brasil todo para ouvir os profissionais do Mais Médicos. Sabemos das dificuldades, estas que muitas vezes são inerentes à gestão municipal, mas queremos saber o que mais podemos fazer por vocês”, disse Mayra Pinheiro, secretária da SGTES, aos participantes do encontro na capital cearense no último sábado (9).

Até o momento, o Ceará conta com 1.223 vagas do Programa Mais Médicos ocupadas. Dessas, 189 estão na capital Fortaleza. O Programa está presente em 170 municípios do estado. O número deve aumentar com o último edital do 24° ciclo, quando mais de 160 vagas foram ofertadas em 84 municípios.

No encontro, técnicos da Saps tiraram todas as dúvidas e orientaram os profissionais do Programa. “A Saps está ouvindo os gestores municipais em oficinas para falar sobre o financiamento da Atenção Primária em todos os estados. Nos últimos dois dias, a secretaria se reuniu com 184 gestores do Ceará. É uma ação para estar mais próximo da ponta”, explicou Raphael Câmara, secretário da Saps.

No primeiro Saúde, na escuta, também foi falado sobre o Médicos pelo Brasil, o programa que substituirá gradativamente o Mais Médicos. A Lei que criou o programa autoriza ainda a instituição da Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde (Adaps), que será responsável pela seleção e contratação dos profissionais que atuarão no programa, conferindo segurança jurídica ao programa, respeito às normas trabalhistas de uma carreira médica com contratação do tipo CLT e sustentabilidade econômica.

O novo programa prioriza levar atendimento médico às regiões mais carentes do país, prevê formação qualificada de profissionais de saúde e critérios de seleção e contratação de médicos, que devem ter registro no Conselho Federal de Medicina do país (CRM).

Qualificação

A SGTES tem uma série de formações para profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) disponíveis na plataforma UniverSUS. A mais recente capacitação lançada foi o “Curso de Formação de Multiplicadores em Urgências e Emergências em Saúde Mental”. O conteúdo busca reforçar uma assistência cada vez mais especializada a pacientes com quadros de ansiedade, depressão, violência autoprovocada, ideação suicida e transtornos por uso de substâncias psicoativas, por exemplo.

As iniciativas também integram as ações do Comitê Gestor da Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. O colegiado é coordenado pelo Ministério da Saúde, conta com a participação dos ministérios da Educação, da Cidadania e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e funciona como um órgão de assessoramento destinado a implementar a Política e promover o fortalecimento de estratégias permanentes de educação e saúde, em especial quanto às formas de comunicação, prevenção e cuidado.

Para ter acesso ao outros cursos da plataforma, acesse: https://universusbrasil.saude.gov.br/