Notícias

TRANSAMAZÔNICA

No Pará, ministro assina contratos de arrendamento de portos e inaugura trecho da Transamazônica

Tarcísio Freitas afirmou que entregas do governo Bolsonaro vão beneficiar a economia da região e do país
Publicado em 19/12/2019 10h17
Transamazônica | Foto: Alberto Ruy/ MINFRA

Transamazônica | Foto: Alberto Ruy/ MINFRA

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou contratos de arrendamento de cinco áreas portuárias no estado do Pará: quatro áreas no Porto de Belém e uma no Porto de Vila do Conde, em Barcarena. O leilão foi realizado em abril deste ano, pelo Ministério da Infraestrutura e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), em São Paulo.

“Acabamos de celebrar esses contratos de arrendamento e assinamos o nosso memorando de entendimento para estudar a revitalização da área portuária, que vai proporcionar a integração do porto e da cidade. Nós vamos proporcionar uma nova paisagem, um novo espaço, uma nova área para o cidadão de Belém”, afirmou o ministro.

“Nós sabemos qual é a vocação do porto, onde a atividade portuária está crescendo. E eu tenho certeza que o impulso que vai ser dado, principalmente no turismo, via ser muito grande”, concluiu.

O valor de investimentos total nas cinco áreas foi de R$ 350 milhões e o valor arrecadado na concessão foi de R$ 417,5 milhões. Todas as áreas servem para movimentação e armazenamento de combustíveis. A área BEL 09, que teve como ganhadora do certame a Petrobras Transportes SA Transpetro/RJI CTVM LTDA, terá sua assinatura firmada em janeiro de 2020.

BR-230 TRANSAMAZÔNICA – Na parte da tarde, o ministro participou da cerimônia de inauguração de 12 quilômetros das obras de pavimentação da rodovia BR-230 (Transamazônica). O trecho liga a ponte sobre o Rio Araguaia, na divisa do Tocantins com o Pará. Hoje, a rodovia Transamazônica é a terceira maior do Brasil, percorrendo os estados da Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão, Tocantins, Pará e Amazonas. A estrada possui cerca de quatro mil quilômetros de extensão e encontra-se em fase de obras em vários segmentos.

Esperada há mais de 16 anos, a transamazônica, construída pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), é um importante eixo de integração nacional. O valor do contrato desses 12 quilômetros, no trecho entre a cidade de Marabá e a divisa do Estado de Tocantins, é de R$ 22 milhões.

Durante a inauguração, o ministro destacou a importância da finalização da obra pelo governo Jair Bolsonaro. "O asfalto chegou na Transamazônica. A rodovia está bonita, o Pará merecia uma infraestrutura de qualidade", destacou.

A pavimentação da BR-230/PA vai proporcionar melhorias na mobilidade de tráfego entre os dois estados, contribuindo para a integração socioeconômica da microrregião de Marabá (PA), bem como da mesorregião do Sudeste Paraense e da microrregião do Bico do Papagaio, situada na mesorregião Ocidental do Tocantins.

Outras obras de destaque na BR-230/PA estão sendo feitas nas pontes sobre o Rio Samurai (50 metros) e sobre o Rio Itapacurazinho (100 metros), próximas aos portos fluviais de Miritituba. Em ambos os empreendimentos, o DNIT realiza a substituição das estruturas de madeira por concreto. A previsão da autarquia é concluir os dois serviços ainda este ano.

Info Portos Prancheta 1 agenda pará

 

 

com informações do Ministério da Infraestrutura.