Notícias

Desenvolvimento Regional

Governo destina R$ 16,6 milhões para obras do Cinturão das Águas do Ceará

Empreendimento abastecerá a região metropolitana de Fortaleza a partir do Eixo Norte do Projeto São Francisco. Cerca de 4,5 milhões de pessoas serão atendidas
publicado 09/10/2019 20h54, última modificação 09/10/2019 20h54
Governo destina R$ 16,6 milhões para obras do Cinturão das Águas do Ceará

Foto: Ministério do Desenvolvimento Regional

O Ministério do Desenvolvimento Regional efetuou um novo repasse financeiro no valor de R$ 16,6 milhões para as obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), executadas pelo Governo do Estado. O empreendimento será responsável por levar as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco à região metropolitana de Fortaleza, beneficiando quase 4,5 milhões de habitantes.

O CAC vai captar as águas do Rio São Francisco na Barragem de Jati, no Eixo Norte. A partir desse ponto, a água seguirá por gravidade passando também pelo Rio Salgado até o reservatório Castanhão – responsável pelo atendimento da capital cearense e região. Os 53 quilômetros do CAC que levarão água para o estado já estão finalizados.

Ao todo, foram repassados R$ 27,2 milhões para as obras do Cinturão das Águas em 2019. O Projeto de Integração do São Francisco e as obras estruturantes complementares, de responsabilidade das administrações estaduais, são prioritárias para o Governo Federal.

Eixo Norte

Com o reinício do bombeamento em 30 de agosto deste ano, as águas do rio São Francisco voltaram a percorrer os canais em direção ao Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. A partir da terceira estação de bombeamento do Eixo Norte (EBI-3), seguirão pelas próximas estruturas – que contemplam 60 quilômetros de extensão – até chegar ao Reservatório de Jati, no Ceará, no primeiro trimestre de 2020.

Atualmente, o Eixo Norte apresenta 97,05% de execução física A expectativa do Ministério do Desenvolvimento Regional é concluir os trabalhos para o transporte de água no trecho neste segundo semestre.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional