Notícias

Leilão Rodovias

BR 364/365 é arrematada com de pedágio mais barato que o teto previsto

publicado: 27/09/2019 17h26, última modificação: 27/09/2019 17h26
É o primeiro leilão de rodovias realizado pelo governo
BR 364/365 é arrematada com de pedágio mais barato que o teto previsto

Foto: Rovena Rosa - Agência Brasil

O grupo Eco Rodovias foi vencedor do primeiro leilão de rodovias do governo, que ocorreu nesta sexta-feira (27), em São Paulo. O trecho de 437 km da BR 364 e BR 365 entre as cidades de Jataí (GO) e Uberlândia (MG) foi arrematado com uma tarifa de pedágio de R$ 4,69, o que representa um deságio de 33,14% em relação ao valor máximo de R$ 7,02 determinado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Outras duas propostas foram apresentadas no certame. O grupo vencedor foi o que apresentou o menor valor de pedágio, considerando a tarifa teto. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que o governo vem evoluindo na questão da modelagem e que a cada novo leilão são incorporados novos modelos.

O ministro lembrou também que, com o leilão desta sexta-feira, já são 27 concessões feitas pelo governo desde o começo do ano. “Um resultado que nos deixa extremamente otimistas. Mais um sucesso. A gente percebe que o programa então está em pleno curso e a gente está conseguindo cumprir os cronogramas e fazer tudo conforme estava planejado”, afirmou.

Leilão

O trecho de 437 km da BR 364 e BR 365 vai passar por 11 municípios, sendo 5 em Goiás e 6 em Minas Gerais. A concessão vai durar 30 anos e neste período está previsto um investimento de R$ 4,59 bilhões, o que também inclui custos operacionais, estudos e pesquisas, além de ações de segurança viária como programas de prevenção de acidentes e educação no trânsito.

Entre as obras previstas estão, por exemplo, a duplicação de 44,2 km, construção de 160 km de terceira faixa e de 19,4 km de vias marginais, além da implantação de 80 km de acostamentos na BR 364/GO. Para a execução de todas essas atividades estima-se que, entre empregos diretos e indiretos, sejam gerados 4 mil vagas no empreendimento.

As praças de pedágio vão ser construídas durante todo o trecho de 437 km, que começam a funcionar em 2021. A assinatura do contrato de concessão está prevista para ocorrer até dezembro e o início das operações do consórcio deve ocorrer até janeiro. Segundo diretor executivo de finanças, relações com investidores e de gestão de pessoas da Eco Rodovias Marcello Guidotti, as primeiras ações devem ser o recapeamento, a limpeza de bueiros e a sinalização da pista.

“Entendemos que é um corredor importante, um corredor de grãos que descem do norte para a região Sudeste, mas também é um corredor importante para a região local da cidade de Uberlândia, Triângulo Mineiro, é uma região pujante em termos econômicos”, disse Guidotti.

Segundo o governo, a concessão do trecho de 437 km da BR 364 e BR 365, vai ter um impacto tanto na segurança do transporte de passageiros, na diminuição de acidentes e no tempo de deslocamento, além do escoamento da produção agroindustrial do sudeste goiano e Triângulo Mineiro para os centros consumidores do Sudeste e o Porto de Santos.

Selo Verde 

O ministro da Infraestrutura afirmou também que o governo busca incentivar projetos no setor que possam receber um selo verde, a partir de empreendimentos sustentáveis que se harmonizem com o meio ambiente como ocorre na Amazônia com a Estrada de Ferro dos Carajás, entre os estados do Pará e do Maranhão, e o projeto Urucu, gasoduto que transporta 5,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia no trecho Urucu-Coari-Manaus (AM)

Tarcísio Gomes de Freitas disse ainda que o retorno dos investidores internacionais é o melhor possível e que o Brasil sabe proteger o meio ambiente. “Nós sabemos harmonizar o desenvolvimento com a preservação do meio ambiente”, disse. “Nossos projetos estão cada vez mais bem estruturados na questão ambiental”, completou.

* Com informações do Ministério da Infraestrutura