Notícias

Força Aérea

Aeronave KC-390 pode atuar em socorro humanitário e transporte de cargas

Ao todo, 28 aviões do mesmo tipo irão compor a frota de defesa
publicado 04/09/2019 20h29, última modificação 04/09/2019 20h29
Aeronave KC-390 pode atuar em socorro humanitário e transporte de cargas

Cerimônia de recebimento da Aeronave KC-390 pela Força Aérea Brasileira. Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

A aeronave multimissão KC-390 entregue nesta quarta-feira (04) para a Força Aérea Brasileira (FAB) pode atuar em missões como de transporte de tropas e de cargas, reconhecimento aéreo, patrulha marítima, combate a incêndios e socorro humanitário. Maior aeronave militar fabricada no país, tem capacidade para transportar até 26 toneladas e pode atingir a velocidade máxima de 870 quilômetros por hora. Em uma missão, o jato comporta até 80 militares equipados ou 64 paraquedistas.

O KC-390 ainda pode transportar helicópteros e carros de combate, operar em pistas não pavimentadas e reabastecer outras aeronaves em voo. Também tem capacidade de ser reabastecido em voo, permitindo flexibilidade para missões mais longas. Equipado com um radar no nariz, a aeronave rastreia mais de 200 embarcações simultaneamente e pode ser usado no combate a atividades ilegais como pesca predatória e pirataria.

Desenvolvida pela Embraer, é a aeronave mais complexa construída pela empresa e a maior já produzida no hemisfério sul. Representa um salto tecnológico para a indústria aeronáutica brasileira. O presidente da Embraer, Jackson Schneider, destacou que, a serviço da FAB, a aeronave contribui para a integração nacional e soberania brasileira. “Ela vai atender dando apoio logístico via FAB para todo o território nacional. É uma aeronave que vai ajudar a integração nacional e garantir a soberania para todo o território brasileiro e também da zona marítima”, disse.

A dimensão e velocidade de operação vão aumentar o desempenho do trabalho das Forças Armadas, segundo o tenente-coronel aviador, Luis Fernando Rezende. “Essa aeronave vai poder contribuir para fazer uma mobilização não só da FAB, mas de toda a Força Armada em território brasileiro de uma forma mais rápida porque ela tem uma boa velocidade e uma capacidade de carga muito boa”, disse Rezende.

Ao todo, 28 aeronaves foram adquiridas pelo governo brasileiro para compor a frota da aviação de transporte da FAB.

Início dos voos

A expectativa é que a aeronave comece a voar em todo o território nacional a partir de janeiro de 2020. Até lá, 12 pilotos passarão por treinamentos para conduzir a KC 390. No próximo ano, outros 12 pilotos serão treinados para pilotar a aeronave.

É o que explica o tenente-coronel aviador, Luis Fernando Rezende. “Esse ano estamos na fase de treinamento até praticamente dezembro. Um treinamento tanto para a parte de manutenção quanto de pilotos e, a partir de janeiro do ano que vem, começaremos fazer voos para todo o Brasil e para o exterior, se for necessário”, disse.

Combate a incêndios

A FAB adquiriu equipamentos para o combate a incêndio que serão entregues em 2021, permitindo que o KC-390 atue também nesse tipo de situação, de acordo com o tenente-coronel aviador, Luis Fernando Rezende.

Presidente participa da cerimônia em Anápolis (GO)

Foto: Alan Santos/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou nesta quarta-feira (04) da entrega da aeronave multimissão KC-390 para a Força Aérea Brasileira (FAB) em Anápolis (GO). Bolsonaro destacou a importância da área da ciência e tecnologia para o país. “Investindo nessa área colheremos os frutos”, ressaltou. “Afinal, o país que não a tem está condenado a ser escravo de quem a possui. Por isso, em grande parte, o nosso governo procura cada vez mais se aproximar de países outros sem o viés ideológico, para atingirmos a esse objetivo”, afirmou.