Notícias

Portos

Governo arrecada R$ 148,5 milhões com o leilão de três terminais portuários

publicado: 13/08/2019 16h51, última modificação: 14/08/2019 19h03
Foram concedidas pelos próximos 25 anos, duas áreas no porto de Santos (SP) e outra em Paranaguá (PR)
Governo arrecada R$ 148,5 milhões com o leilão de três terminais portuários

Foto: Ministério da Infraestrutura

Três terminais portuários foram arrematados em leilão realizado nesta terça-feira (13) na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. Dois deles estão localizados no Porto de Santos, em São Paulo, e outro no Porto de Paranaguá, no Paraná e juntos, arrecadaram R$ 148,5 milhões. O investimento previsto em todas as áreas chega a aproximadamente R$ 420 milhões pelo prazo de concessão de 25 anos.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, comemorou o resultado do leilão e disse que demonstra a confiança do mercado na política econômica. “Isso mostra que estamos na direção certa. Estamos conseguindo comunicar o que o Governo Federal está fazendo e, com isso, trazendo confiança para o investidor”.

Em Santos, o terminal STS 20 teve como vencedor o Consórcio Hidrovias do Brasil com um lance de R$ 112,5 milhões. O local movimenta fertilizantes e sal. Já o terminal STS 13A foi arrematado pelo grupo ABA Infraestrutura e Logística S.A com um lance de R$ 35 milhões. A área é destinada à movimentação de granéis líquidos, como etanol e derivados de petróleo.  No Porto de Paranaguá, o terminal PAR 01, que movimenta celulose, foi adquirido pela Klabin S.A com um lance de R$ 1 milhão.

O ministro lembrou que com os três terminais concedidos são 26 ativos repassados neste ano pelo governo federal para a iniciativa privada. “Nós temos o maior programa de concessão do mundo. São muitos aeroportos, terminais portuários e esses projetos estão andando dentro dos seus cronogramas, o que é mais importante. Então, a gente está conseguindo realizar os leilões conforme nós programamos no início do ano”.

Segundo ele, com as novas rodadas de concessões previstas até 2022, e os investimentos previstos para os próximos 30 anos, estima-se que o número de empregos gerados supere os 200 mil. “Se a gente pegar esses modelos que são utilizados pelo BNDES, pelo Banco Mundial, pra calcular a quantidade de empregos diretos gerados, a gente vai superar os 200 mil empregos nesses investimentos que vão ser feitos e a quantidade de empregos indiretos é muito grande".

Tarcísio Gomes de Freitas adiantou que o próximo leilão marcado para setembro, será de 437 km das BRs 364/365 entre os municípios de Jataí, em Goiás; e Uberlândia, em Minas Gerais, trecho considerado estratégico para o escoamento da produção agroindustrial do sudeste goiano e do Triângulo Mineiro.

* Com informações do Ministério da Infraestrutura