Notícias

PREVENÇÃO

Sarampo: Brasil bate meta de vacinação

14 estados superaram o índice de 95% de crianças imunizadas. Outros 12 estados e o Distrito Federal ainda precisam buscar a meta para evitar a doença
publicado 29/10/2019 20h01, última modificação 29/10/2019 20h10
Sarampo: Brasil bate meta de vacinação

Balanço das ações do Ministério da Saúde da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo - Foto: Erasmo Salomão / Ascom MS

O Brasil atingiu a meta de vacinação de sarampo de 2019 com 95% de cobertura vacinal em crianças de 1 ano. Catorze estados superaram o índice de 95% de crianças imunizadas. Outros 12 estados e o Distrito Federal ainda precisam buscar a meta para evitar a doença. O anúncio foi feito nesta terça-feira (29), em Brasília (DF), durante o balanço das ações do Ministério da Saúde da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo, quando crianças de seis meses a menores de cinco anos tiveram a caderneta de vacinação avaliada.

Os estados que atingiram a meta de vacinação são: Alagoas, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Sul, Tocantins, Goiás, São Paulo e Paraíba. Em relação aos municípios, 34,5%, ou seja, (1.923) precisam reforçar os esforços para atender a meta de vacinação.

A partir do dia 18 de novembro, a segunda etapa da campanha se inicia. Um novo grupo, composto por adultos de 20 a 29 anos terão a oportunidade de se vacinarem até 30 de novembro, quando termina a campanha.

Levantamento

O Ministério da Saúde fez um levantamento de 6,5 milhões de registros da situação vacinal de crianças para análise. Os dados são de crianças de seis meses a menores de cinco anos. Na lista, consta o quantitativo de doses aplicadas da tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, de cada registro. O documento servirá para que os gestores locais definam estratégias para realização de busca ativa das crianças com o esquema vacinal incompleto.

Os profissionais de saúde deverão checar se o número de doses aplicadas da vacina é o recomendado pelo Ministério da Saúde para a idade da criança, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo é estimular que os gestores atualizem suas bases de dados de vacinação, que precisa ser feita de forma completa pelos profissionais de saúde.

Os municípios que contam com o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e os Agentes de Combate às Endemias (ACE) podem utilizar os profissionais para a ação, já que eles conhecem as famílias e crianças da sua região. Os municípios que não contam com esses profissionais podem utilizar o serviço das Equipes de Saúde da Família (ESF) e os profissionais que atuam nas unidades de Atenção Primária à Saúde. 

“A lista das crianças não vacinadas é uma iniciativa do Ministério da Saúde para potencializar o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias na busca ativa dessas crianças. A medida vai apoiar os municípios no alcance da meta de cobertura vacinal contra o sarampo, para que eles consigam receber o restante dos R$ 206 milhões liberados pela pasta para ações locais de vacinação. Com esse reforço financeiro e a estratégia da busca ativa, os municípios terão fôlego para organizar e implantar mais ações de imunização a quem mais precisa”, destacou o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

Casos de Sarampo

As crianças são mais suscetíveis às complicações da doença, que podem evoluir para óbito. Nos últimos 90 dias, foram confirmadas 14 mortes pela doença no Brasil, sendo sete em menores de cinco anos de idade, 3 na faixa etária de 20 a 29 anos e quatro em adultos maiores de 40 anos. Foram 13 óbitos registrados em São Paulo e um em Pernambuco.

Com informações do Ministério da Saúde