Notícias

TECNOLOGIA NUCLEAR

Tecnologias nucleares oferecem benefícios nas áreas de saúde e higiene

publicado: 29/08/2019 22h13, última modificação: 29/08/2019 22h13
A técnica está presente no segmento da alimentação e até mesmo na recuperação de bens culturais
PetScan

Foto: Agência Brasil

As tecnologias nucleares podem parecer assunto de filme de ficção científica, mas estão mais presentes no nosso dia a dia do que imaginamos. Uma escova de dente e o fio dental que compramos na farmácia foram irradiados para garantir a esterilização. Na área de saúde, a tecnologia nuclear é usada em exames de diagnóstico por imagem e na esterilização de materiais cirúrgicos.

A técnica está presente, ainda, no segmento da alimentação e até mesmo na recuperação de bens culturais. Os benefícios do uso desse tipo de tecnologia foi tema, nesta quinta-feira (29), do seminário Tecnologias Nucleares Aplicadas ao Bem-Estar Social, organizado pela Secretaria Geral da Presidência da República por meio da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos.

Na área de saúde, um exemplo é o exame de diagnóstico chamado Pet-Scan que faz imagens nítidas do corpo humano e detecta com precisão lesões como tumores. O exame é um importante aliado no tratamento precoce de doenças. O coordenador-geral de aplicações das radiações ionizantes do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Francisco Rondinelli, explicou que foi a Comissão Nacional de Energia Nuclear, ligada à pasta, que trouxe a tecnologia para o Brasil no início do ano 2000 e garantiu a produção do radiofármaco necessário para o exame.

Ele destacou a importância de levar a tecnologia nuclear na área médica e nas demais áreas para todas as regiões do Brasil. “Esse é um esforço que estamos fazendo em conjunto dentro das políticas dos ministérios”, disse Francisco Rondinelli.

O contra-almirante Antônio Capistrano de Freitas, secretário de coordenação de sistemas do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou que os projetos nucleares são estratégicos para um país e norteados pelo Estado. “Toda a parte nuclear e radiológica no Brasil está como monopólio da União. Esse monopólio vai atender à sociedade brasileira, especialmente nessa parte de medicina”, disse.

Antônio Capistrano lembrou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, ressaltou a importância do setor de energia nuclear ao enviar mensagem ao Congresso Nacional, em fevereiro, no início da atual legislatura. “Temos grande capacidade, podemos ser soberanos na tecnologia nuclear e no uso dela”, lembrou Capistrano.

De acordo com o Ministério da Defesa, o Brasil já desenvolveu tecnologia nuclear e está entre os principais países que a dominam, destacando o uso em geração de energia e nas áreas médica e industrial.

Aplicações da tecnologia nuclear

Ainda na saúde, a tecnologia nuclear é usada para esterilizar materiais cirúrgicos e até tecidos humanos e sangue que, irradiados, garantem mais segurança para procedimentos de transplante e transfusão, além de durarem mais. 

Na área de alimentação, as tecnologias nucleares aumentam a durabilidade de frutas e de condimentos embalados. Até mesmo um quadro de pintura deteriorado pela ação de fungos após ser irradiado pode ser recuperado por restauradores.

Francisco Rondinelli, do MCTIC, explicou que o processo de irradiação de produtos é regulamentado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).