Notícias

800 Dias

A força do agronegócio

Publicado em 11/03/2021 08h58
A força do agronegócio

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) comemorou o saldo superavitário do comércio exterior do agronegócio de US$ 87,76 bilhões. Além disso, intercedeu em favor dos produtores e conseguiu linha emergencial de crédito para os afetados pela seca no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, e a elevação do limite de crédito da linha do Funcafé por hectare de lavoura a ser recuperada devido a perdas decorrentes de eventos climáticos adversos.

O Mapa também lançou a plataforma tecnológica do Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos no Brasil (PronaSolos). A ferramenta remove um grande entrave para a agricultura brasileira, que é a falta de conhecimento detalhado do solo. 

Confira o detalhamento de algumas ações:

Exportações do agro voltam a marcar US$ 100 bilhões

As exportações brasileiras do agronegócio somaram US$ 100,81 bilhões em 2020, segundo maior valor da série histórica, atrás somente de 2018 (US$ 101,17 bilhões). Em relação a 2019, houve crescimento de 4,1% nas vendas externas do setor.

Segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais, do Mapa, a expansão foi resultado do aumento do quantum exportado (+9,9%), uma vez que o índice de preço caiu 5,3%. 

O agronegócio foi responsável por quase metade das exportações totais do Brasil em 2020, com participação recorde de 48%.

Já as importações de produtos do agronegócio apresentaram queda de 5,2%, chegando a US$ 13,05 bilhões. 

O aumento das exportações e queda das importações resultou em um saldo superavitário de US$ 87,76 bilhões para o setor.

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta exportadora, com US$ 35,24 bilhões e 101,04 milhões de toneladas. As exportações do grão representaram 81,1% do valor exportado e alcançaram o segundo maior montante da série histórica, com US$ 28,56 bilhões e 82,97 milhões de toneladas.

As carnes ocuparam a segunda posição no ranking dos setores exportadores do agronegócio em 2020, com US$ 17,16 bilhões. As vendas de carne bovina corresponderam a 49,4% desse montante, com crescimento de 11,1% ante 2019. 

Em relação aos compradores, a China adquiriu 73,2% da soja em grão exportada, o que correspondeu a US$ 20,91 bilhões (2,2% superior a 2019). E também foi o principal destino da carne bovina in natura exportada, 54,2% (US$ 4,04 bilhões). O país contribuiu para o crescimento dessas vendas (carne bovina), uma vez que adquiriu US$ 1,35 bilhão a mais do que em 2019 (+50,3%).

A pedido do Mapa, CMN cria linha emergencial de crédito para produtores do RS e SC afetados pela seca

A pedido do Mapa, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou medidas de apoio aos produtores rurais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que perderam as lavouras por causa da seca. 

O conselho autorizou a criação de linha emergencial de crédito de custeio para plantio na mesma área para os pequenos e médios produtores enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) e que tenham comunicado perdas ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) ou acionado seguro agrícola no período de 1º de setembro de 2020 a 31 de dezembro de 2020.

Para as operações no Pronaf, o limite de financiamento é de R$ 50 mil e no Pronamp, de R$ 300 mil, com juros de 4% e 5% ao ano, respectivamente. Em ambas as modalidades, a contratação pode ser feita até 15 de fevereiro de 2021.

Para ter acesso à linha, o produtor deve seguir as recomendações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a lavoura financiada. Os financiamentos para replantio não terão cobertura de seguro oficial, Proagro, ou do Programa de Seguro Rural (PSR).

A vistoria e análise de comprovação de perdas acima de 60%, com indenização do Proagro, foram flexibilizadas, assim como a liberação imediata da área para novo plantio.

Elevação do limite de crédito da linha do Funcafé

Foi autorizada a elevação do limite de crédito da linha do Financiamento para Recuperação de Cafezais Danificados do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) de R$ 3 mil para R$ 8 mil por hectare de lavoura a ser recuperada devido a perdas decorrentes de eventos climáticos adversos (chuvas de granizo, geadas, vendavais, secas). Cada produtor pode contratar até R$ 400 mil.

Mapa lança plataforma tecnológica com dados do solo brasileiro

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lançou no dia 3 de dezembro de 2020 a plataforma tecnológica do Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos no Brasil (PronaSolos).

A plataforma reúne em um sistema único e padronizado informações geográficas, mapas e dados de solos produzidos pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao longo dos últimos 80 anos. 

A plataforma remove um grande entrave para a agricultura brasileira, que é a falta de conhecimento detalhado do solo. 

O sistema unificado é de fácil acesso, com a interação de vários sistemas já existentes, além de novos mapas, com informações inéditas. O cidadão pode ter acesso aos dados.

Com esses dados, que incluem imagens de satélites, o produtor rural conhecerá cada tipo de solo de sua propriedade, o que será fundamental para a exploração de sua terra de forma sustentável, sem degradá-la, garantindo o seu patrimônio e das futuras gerações.

O agricultor poderá planejar a cultura que plantará como, por exemplo, arroz, soja, milho, banana e algodão. O mapeamento também indicará se o solo não é adequado para um determinado tipo de cultura

Atualmente, apenas 5% dos solos brasileiros são mapeados.