Notícias

Ciência e Tecnologia: Governo investe em pesquisas para o combate ao novo coronavírus

Publicado em 21/08/2020 07h29
Ciência e Tecnologia: Governo investe em pesquisas para o combate ao novo coronavírus

- Foto: Banco de Imagens

Projeto Laboratórios de Campanha eleva em larga escala a realização de exames diagnóstico da Covid-19 

Uma rede de Universidades Públicas está realizando testes por RT-PCR para a detecção e diagnóstico da Covid-19. As instituições cadastradas no projeto preenchem os requisitos exigidos de biossegurança e estão amplamente capacitados para o atendimento da ação. Através do projeto, o número de e exames diagnósticos do novo coronavírus será ampliado, auxiliando na retomada das atividades e controle da doença.

O valor total do projeto é de R$ 35 milhões, atendendo a esses laboratórios das Universidades, distribuídas em todas as regiões do País. 

Vigilância Epidemiológica contará com pesquisadores de todo pais para estudar vírus presentes em mamíferos 

Um termo de cooperação firmado entre a Secretaria de Políticas para Formação e Ações Estratégicas (SEFAE) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) destinará mais de R$ 5 milhões para realizar um estudo junto a pesquisadores de todo o país para estudar o vírus em morcegos, aves e outros mamíferos. A pesquisa visa entender o potencial de transmissão viral do animal para o homem e ecologia dos hospedeiros e a prevalência e diversidade de vírus. 

Investimentos em infraestrutura em laboratórios para o combate a doenças contagiosas 

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), por meio de sua Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) deu início a uma chamada publica no montante de R$ 25 milhões. O objetivo é estruturar fisicamente o maior número possível de Instituições Científica, Tecnológica e de Inovação (ICTs) para NB-3.

Os laboratórios e biotérios NB-3, operam em alto nível de biossegurança e bioproteção, sendo de extrema importância para responder a crises sanitárias e também para o desenvolvimento de vacinas, tratamentos e estudos da patogênese do vírus SARS-COV2 e outras viroses. 

Pesquisa sobre as alterações oftalmológicas relacionadas à Covid-19 

A pesquisa clínica será realizada no Instituto Paulista de Estudos e Pesquisas em Oftalmologia (IPEPO) ou Instituto da Visão da Paulista, localizado em São Paulo. SP e tem como objetivo investigar as alterações oftalmológicas relacionadas à COVID-19, com ênfase às alterações de segmento posterior que acometam a retina, o trato uveal e nervo ópticos inclusive aspectos funcionais da visão, ainda não pesquisados.

Este estudo foi aprovado pelo Comitê de ética e pesquisa em 16 de abril de 2020 e será realizado com 50 pacientes com diagnóstico clínico laboratorial de coronavírus e tem o prazo de execução de 2 meses, a partir da aprovação do início do objeto. 

Investimentos em pesquisa para entendimento dos efeitos do novo coronavírus 

O enfrentamento dos impactos do novo coronavírus no Brasil requer o entendimento dos seus efeitos sobre a saúde, as condições de vida, o emprego e a renda das pessoas. Para isso é necessário desenvolver pesquisa com base científica que articule os efeitos do vírus na saúde da população (internação, convalescença, mortalidade) e destes na economia. É preciso também analisar como evoluirá a economia e a sociedade no longo prazo, de forma a se entender as condições de vulnerabilidade e de recuperação do bem-estar da população. A partir de seus efeitos sobre a saúde no Brasil, mas também dos reflexos internacionais da crise desencadeada, a população e as diferentes regiões brasileiras estão sob risco de impactos negativos importantes. 

Cenários simulados com base em diferentes durações e intensidades das medidas de controle podem ser usados para ajudar a desenhar políticas setoriais e regionais para facilitar a recuperação econômica. O desenvolvimento de modelos econômicos acoplados a modelos epidemiológicos resultará em estimativas de impactos econômicos, obtidas por meio de simulações com modelos multissetoriais e multiregionais integradas a cenários potenciais de progressão da epidemia.