Notícias

FINANÇAS PÚBLICAS

Resultado primário do Governo Central de setembro é o melhor desde 2015

O resultado foi 14% melhor que o do mesmo mês do ano passado
publicado 01/11/2019 13h00, última modificação 04/11/2019 17h20
Governo Central de setembro é o melhor desde 2015

Banco Central - Foto: EBC

O déficit primário do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) foi de R$ 20,4 bilhões em setembro. Esse é o melhor resultado para o mês obtido desde 2015. O resultado foi 14% melhor que o de setembro do ano passado, já descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 

No acumulado entre janeiro e setembro, o déficit primário alcançou R$ 72,5 bilhões. Também é o melhor resultado para igual período registrado desde 2015, e R$ 9,3 bilhões menor que o déficit de R$ 81,7 bilhões registrado nos primeiros nove meses do ano passado.

“Dado que estamos com déficit, ninguém pode ficar alegre. Mas o resultado mostra que estamos melhor que em igual período do ano passado”, disse o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida.

Considerando o período de 12 meses encerrado em setembro, o resultado primário do Governo Central foi deficitário em R$ 111,8 bilhões, o que representa 1,57% do Produto Interno Bruto (PIB). A meta de resultado primário do Governo Central para 2019 é de déficit de R$ 139 bilhões, ou seja, 1,94% do PIB.

Mansueto  destacou que o resultado primário acumulado em 12 meses é menor que a meta a ser cumprida em 2019. “Estamos com resultado muito abaixo da meta de primário do ano: cerca de R$ 128 bilhões, melhor que a meta do primário para o ano”, explicou. O secretário do Tesouro advertiu, entretanto, que isso não representa espaço para aumentar gastos. Explicou que novembro e dezembro são meses com maior impacto para o governo, considerando as despesas. “Mas, por diversos motivos, acreditamos que o resultado primário do ano vai ficar muito melhor que a meta”, ressaltou.

Com informações do Ministério da Economia