Notícias

BIF2019

“Vamos entregar em 2022 uma infraestrutura muito melhor do que a que recebemos”, afirma ministro

publicado: 11/10/2019 18h00, última modificação: 11/10/2019 19h43
Tarcísio Gomes de Freitas foi um dos debatedores do painel “O novo ciclo de investimentos em infraestrutura no Brasil”, no Fórum de Investimentos Brasil
“Vamos entregar em 2022 uma infraestrutura muito melhor do que a que recebemos”, afirma ministro

Tarcísio Gomes de Freitas no Fórum de Investimentos Brasil - Foto: Foto Alberto Ruy/MInfra

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, participou nesta sexta-feira (11), em São Paulo (SP), do Fórum de Investimentos Brasil (BIF 2019). No painel “O novo ciclo de investimentos em infraestrutura no Brasil”, o ministro destacou o programa de concessões do governo e passou mensagem de otimismo sobre o futuro da infraestrutura brasileira.

O ministro destacou que o Governo Federal estabeleceu uma estratégia para aumentar a capacidade de investimentos no país a partir de quatro pilares: transferência de ativos, retomada de obras paralisadas, resolução de problemas do passado e reorganização institucional das agências reguladores.

Segundo o ministro, o Brasil está fazendo o dever de casa na economia, o que diferencia o país no cenário atual e torna o programa de concessões de ativos de infraestrutura ainda mais atraente para os investidores estrangeiros.O Brasil é grande, tem escala, tem mercado consumidor e tem bons projetos”, afirmou. “Nosso programa atende em cheio às expectativas dos investidores ao redor do mundo”.

O ministro afirmou ainda que o país está inaugurando uma nova era, com mudança de cultura e paradigmas, fundamentais para o mercado. Até 2022, estão previstas as concessões de mais 41 aeroportos, 16 mil km rodovias, dezenas de arrendamentos portuários, privatização das companhias docas, desestatização de serviços portuários e a retomada de um programa ferroviário, com um marco legal moderno, que está revolucionando o setor. “Vamos entregar em 2022 uma infraestrutura no Brasil muito melhor do que a que recebemos”, destacou o ministro.

Além disso, investimentos em sustentabilidade também estão no projeto. “Estamos levando muito a sério a questão do meio ambiente. Há uma preocupação nossa em mostrar que somos capazes de produzir projetos sustentáveis”, ressaltou.

Com informações do Ministério da Infraestrutura