Notícias

Governo Digital

Governo debate experiências de transformação digital

publicado: 13/08/2019 19h58, última modificação: 14/08/2019 16h47
Meta é digitalizar todos serviços oferecidos ao cidadão
Governo debate experiências de transformação digital

Serviço digital - aplicativo que dá acesso a conta do FGTS Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Mais de cem países exigem do viajante a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação. Para obter o documento, o cidadão precisava ir a postos credenciados. Com a transformação digital iniciada pelo governo federal, agora o documento pode ser emitido e impresso em qualquer lugar do mundo, pela internet.

O certificado de vacinação é um exemplo do que o governo busca fazer com os cerca de 3,2 mil serviços prestados à população, de acordo com Secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luís Felipe Monteiro. A meta, segundo ele, é tornar digitais até o final da atual gestão 100% dos serviços públicos de atendimento.

“Hoje são aproximadamente 3.250 os serviços que o Governo Federal oferece para os cidadãos em todos os órgãos. Desses, 46% já são digitais. Os outros 54% o cidadão ainda tem que se deslocar e fazer um atendimento presencial. Queremos que todos sejam digitais. E não somente digitais, mais simples para o cidadão poder fazer uso de forma bem fácil”, disse Luís Felipe Monteiro.

O secretário explicou que a mudança poupa tempo e reduz custos com deslocamento. Para o governo, simplifica processos e reduz gastos. Ele ressaltou que a estratégia é de complementação, de forma que o serviço continue disponível na forma presencial para atender a população.

 Para o Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, a função do Estado é facilitar a vida da população.  “É fundamental fazer uma transformação do Estado, tornar acessível tudo que é possível em formato digital, formato que a pessoa possa ter acesso à informação vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana”, disse.

 O debate e a troca de experiências sobre os desafios da transformação digital e para a construção de governos mais eficientes e abertos foi tema de debate nesta terça-feira (13) no Seminário Internacional de Integração de Serviços Públicos para um Governo Centrado nos Cidadãos. O evento teve organização da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Ministério da Economia e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Troca de experiências

A responsável pela implementação da modernização dos serviços públicos no Canadá, Maryantonett Flumian, contou que no país foram usadas estratégias como consolidar e reunir serviços públicos sobrepostos em um único local e reduzir gastos com viagens e com o uso de viodeoconferências. Também passaram a evitar o uso de papel. “Saímos de infraestruturas e modelos caros para mais baratos. Onde essas medidas foram tomadas a redução de custos é clara”, disse Maryantonett.

O Secretário de Governo Digital, Luís Felipe Monteiro, contou que para modernizar e digitalizar os serviços públicos brasileiros o governo pesquisa experiências de governos estaduais, municipais e de outros países.

Equipes de governo também estão conhecendo as melhores práticas implementadas por empresas do setor privado. “O governo brasileiro é um grande prestador de serviços e tem que ter excelência nessa atividade”, afirmou.

 Quer saber mais sobre os serviços digitais oferecidos pelo governo? Acesse gov.br