Notícias

Investindo no esporte

Publicado em 12/01/2021 18h36
Esporte

Pela primeira vez desde que a Lei de Incentivo ao Esporte iniciou os primeiros projetos, a fila de processos foi zerada. Além disso, o Governo fez mudanças no Bolsa Atleta para ajudar os atletas prejudicados pela falta de competições em 2020 por causa da Covid-19.

Confira o detalhamento de algumas ações:

Lei de Incentivo ao Esporte zera fila de projetos

Todos os projetos protocolados entre 1º de fevereiro e 31 de julho de 2020 foram analisados em reunião da Comissão Técnica da Lei de Incentivo ao Esporte, o que significa que a equipe zerou a fila dos processos de 2020. O fato nunca havia ocorrido desde que a lei iniciou os primeiros projetos em 2007.

Alteração no Bolsa Atleta

O Ministério da Cidadania resolveu que o próximo edital do programa Bolsa Atleta será publicado em janeiro de 2021, contemplando resultados esportivos de competições ocorridas em 2019 e em 2020.

Valerá para o ingresso no programa o resultado mais recente, uma vez que o novo coronavírus constitui situação extraordinária e momento de exceção. Isso possibilita a proteção aos atletas brasileiros prejudicados com a paralisação de competições e a limitação de treinos. Os editais do programa serão sempre lançados no mês de janeiro a partir de 2021.

Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas

O Programa de Incorporação de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas (PAAR) é uma das atividades subsidiárias das Forças Armadas por meio do qual são selecionados e incorporados atletas de alto rendimento como militares temporários das Forças Armadas. Essa atividade contribui para o desenvolvimento social do país e fortalece o desporto e o paradesporto militar. O PAAR é promovido pela Comissão Desportiva Militar do Brasil e as Comissões Desportivas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

O programa manteve o Brasil entre as três primeiras potências desportivas militares nos últimos Jogos Mundiais Militares, no Rio de Janeiro, na Coreia do Sul e na China, além de expressivos resultados em competições esportivas internacionais.

Nos 7º Jogos Mundiais Militares, disputados na cidade de Wuhan, na China, em outubro de 2019, o Brasil conquistou o terceiro lugar no quadro geral de medalhas da competição, ficando atrás apenas da China e da Rússia. O Time Militar Brasil conquistou, no total, 88 medalhas, sendo 21 de ouro, 31 de prata e 36 de bronze.