Notícias

CULTURA

Primavera dos Museus reúne 848 instituições no país

publicado: 25/09/2019 18h48, última modificação: 26/09/2019 20h38
“Museus por dentro, por dentro dos museus” é o tema da edição deste ano que inclui seminários, exposições, oficinas, visitas mediadas, exibições de filmes e palestras
Primavera dos Museus reúne 848 instituições no país

Acervo do Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro

Com a proposta de aproximar a população a participar da rotina dos museus e fazer com que essas instituições ganhem espaço no cotidiano dos cidadãos, a 13ª Primavera dos Museus, que tem como tema “Museus por dentro, por dentro dos museus”. A coordenadora de promoção e gestão da imagem institucional do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ana Lourdes Costa, destaca que o tema escolhido chama o público a construir uma relação de proximidade com os museus, locais que guardam história e memória: 

Queremos que o museu hoje faça parte do cotidiano das pessoas das mais diversas formas possíveis, há quem vá pesquisar, há quem vá estudar, mas se você quiser ir ao museu para se divertir também é perfeitamente possível”, disse.

Durante a 13ª Primavera dos Museus, de 23 a 29 de setembro, o público terá acesso a mais de dois mil eventos como seminários, exposições, oficinas, visitas mediadas, exibições de filmes e palestras. Esta edição reúne 848 instituições participantes em todo o país entre os dias 23 e 29 de setembro. Dados do Ibram mostram o crescimento da Primavera de Museus. A primeira edição contou com a participação de 300. Atualmente, o instituto tem mapeados cerca de 3,8 mil museus no Brasil.

Segundo Ana Lourdes Costa, durante o período do evento as instituições registram um aumento expressivo de público. “Recebemos respostas dos gestores dizendo que a primavera é um referencial, as pessoas aguardam”, contou.

O Museu de Arte Murilo Mendes que fica em Juiz de Fora (MG) e abriga o acervo bibliográfico, documental e de obras de arte relacionadas ao artista que leva o mesmo nome participará do evento. Enquanto durar a Primavera dos Museus o público poderá conferir no local exposições, participar de palestras, mostras de cinema e assistir documentários.

Essa não é a primeira vez que o museu participa, a expectativa é que nessa edição as atividades atraiam o dobro de pessoas que passaram por lá em 2018. “Esse ano estamos esperando mais de 600 pessoas nesses dias da Primavera”, adiantou a agente de cultura do museu, Carmem Mattos. Na avaliação de Carmem, a Primavera dos Museus tem atraído um público que depois demonstra interesse em retornar aos museus. “Essa temporada cultural tem como objetivo integrar as instituições, acessibilizar o contato da sociedade com os museus, divulgar esses espaços culturais e aumentar o número de visitantes”, afirmou.

Foto: Acervo do Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro

Aproveitando as atividades da Primavera de Museus, o estudante de design de interiores Jackson Alves da Cunha foi conhecer o Museu de Belas Artes, que fica no Rio de Janeiro. Para ele, é importante que a população vá aos museus, sobretudo àqueles que permitem conhecer a história do país. “O mais legal é conseguir entender como foi a construção do Brasil e o que as pessoas que estavam aqui fazendo arte tentavam deixar pra gente”, afirmou.

Segundo a diretora do Museu Nacional de Belas Artes, Mônica Xexéo, a Primavera de Museus é uma oportunidade para atrair o público e dar visibilidade a programas e projetos das instituições. Quem for ao local até o próximo dia 29 poderá conhecer, por exemplo, as atividades do núcleo de arquitetura e de restauro de papel. “Essas atividades da Primavera têm uma energia muito positiva e é muito esperada pela sociedade como um todo. Esse ano mostra um pouco os bastidores das instituições, o que acontece antes do público vir, o que fazem as instituições, seu corpo técnico, funcional”.