Por que ser um voluntário?

Publicado em 02/12/2019 11h33 Atualizado em 02/12/2019 16h15

 

Patria voluntaria imagem 3

Empatia, compaixão, solidariedade, espírito de cidadania. Seja em defesa de uma causa, de uma instituição ou de pessoas em situação de risco, o trabalho voluntário tem um papel ativo na transformação de qualquer sociedade. Assumir um voluntariado é assumir, sobretudo, um compromisso com o outro.

Na prática, ser um voluntário é oferecer espontaneamente o seu melhor em favor do bem-estar do outro. Isso pode ser feito com a doação de algumas horas, dias, meses ou até anos da sua vida em prol dos menos favorecidos. Seja no âmbito social, da saúde, da educação, do meio ambiente, das artes, da defesa dos direitos humanos ou das causas animais, o voluntariado faz toda a diferença na vida das pessoas mais vulneráveis.

Ajudar a preparar uma refeição para um asilo ou creche, contribuir com conhecimentos profissionais em intervenções especializadas, passar algumas horas por semana lendo para idosos ou brincando com crianças, organizar uma equipe para promover mutirões de reformas em creches e abrigos... Não importa o tamanho ou a complexidade do trabalho voluntário realizado sozinho ou em uma equipe. Importante mesmo é doar tempo para transformar a vida de quem precisa.

Além de exercer a cidadania, quem decide ser voluntário começa a fazer parte de um novo mundo, vive outras experiências, faz o bem e abraça novas causas. Para ajudar os cidadãos que mais precisam e aproximar instituições de interessados em ajudar de forma voluntária, o governo federal criou o Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado – Pátria Voluntária. 

O programa, que existe desde julho de 2019, tem como objetivo ser um catalisador de políticas públicas em prol do voluntariado que possibilitem as diversas instituições que precisam de ajuda para transformar o Brasil. Aqui no site gov.br/patriavoluntaria as organizações que atuam em diversas causas estão listadas. Nos sites das próprias instituições, podem ser encontradas oportunidades de trabalho voluntário para pessoas interessadas em doar seu tempo, experiências e conhecimentos a um grande número de causas importantes. 

O Pátria Voluntária conta com ações coordenadas pela presidente do Conselho do programa e uma das representantes da sociedade civil, a primeira-dama Michelle Bolsonaro, e pelo governo federal, por meio do Ministério da Cidadania. Segundo Michelle, a ideia é identificar prioridades e realizações concretas que estimulem a melhoria da qualidade de vida das pessoas e ajudem a transformar o Brasil em uma nação solidária. “Lutaremos incansavelmente para que o voluntariado seja uma marca deste governo. Somente através da participação ativa do cidadão, do governo e do setor privado é que poderemos implementar ações verdadeiramente transformadoras”, afirma.

Ao todo, 24 pessoas fazem parte do conselho. Representantes de doze ministérios atuam ao lado da primeira-dama e de outros onze membros de instituições e da sociedade civil organizada. Os desafios são imensos. Dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios Contínua (Pnad), do IBGE, mostram que 7,2 milhões de pessoas no Brasil fizeram algum tipo de trabalho voluntário em 2018. Isso representa pouco mais de 4,3% da população brasileira com 14 anos ou mais. Para aumentar esse número, o Pátria Voluntária torna mais simples encontrar oportunidades para atuar de forma voluntária e ajudar a transformar o Brasil.

Quer ser um voluntário?

Para ser um voluntário não é necessário estar vinculado a nenhuma organização. O princípio de toda a ação é querer ajudar e, a partir daí, buscar formas efetivas para fazer sua parte. É muito fácil encontrar novas causas aqui na página do programa. Os interessados podem saber mais sobre projetos e ações, encontrando as instituições responsáveis pelas diferentes causas. As redes sociais do Pátria voluntária também ajudarão na divulgação de projetos e causa. Acesse, siga e compartilhe para que todos possam fazer o bem e ajudarem o Brasil. @patriavolunt no Twitter; /patriavoluntaria no Facebook e @patria.voluntaria no Instagram.